Quer investir em fundos? Saiba os 5 indicadores que vale a pena analisar

0
183
5 fatores para analisar em um fundo de investimento

No mundo dos fundos de investimentos é possível encontrar mais de 25 mil opções para investir.Já imaginou se isso estivesse em um grande livro e você tivesse que olhar página por página para escolher o fundo de investimento que iria investir?

Mas não se preocupe! Existem indicadores que têm como objetivo acompanhar a evolução dos fundos e podem auxiliar muito neste processo de escolha.

Por isso, veja agora os cinco indicadores mais importantes para você avaliar antes de investir em um fundo.

5 fatores para analisar em um fundo de investimento

1. Índice de sharpe

Este indicador avalia risco e retorno de um investimento. Criado por William Sharpe em 1994, ele avalia se esta relação é vantajosa e atrativa para o investidor.

Ou seja, ele avalia se o risco para investir em um determinado fundo será compensado pelo retorno. Por isso, quanto maior for o valor do índice, mais vantajoso o fundo será.

Ele é considerado um dos índices mais fáceis de serem acompanhados. Mas lembre-se: na hora de escolher entre dois fundos, você deverá optar pelo que obtiver maior índice de sharpe.

Este indicador não possui um valor exato para identificar quando somente um fundo ou outro investimento vale a pena ou não investir.Em casos onde você busque avaliar um único fundo, será mais complicado. A dica é: priorize valores do índice de Sharpe acima de 0,5.

E, principalmente, fuja de fundo de investimento com índice de sharpe negativo, porque isso indica que o risco do fundo não é compensado pelo retorno que ele possui.

2. Volatilidade

Este é um termo utilizado para descrever oscilações do dia-a-dia nos rendimentos de investimentos.

Funciona como uma espécie de termômetro onde você pode identificar qual é o investimento mais adequado para você, de acordo com o seu perfil de investidor.

Por isso, em investimentos mais conservadores é muito comum encontrar volatilidade mais baixa, existem casos de até 2% ao ano.

Já em casos de investimentos mais arrojados ou com mais riscos, como por exemplo fundos de ações, podem superar com facilidade os 10% ao ano de volatilidade.

Diante disso, é muito importante uma avaliação prévia sobre o fundo de investimento que você investirá.

Contando com todo o histórico, é possível avaliar se este investimento passou por alguma alteração, quanto tempo se manteve de forma positiva e negativa, ou até mesmo se obteve resultados fora da curva.

Uma dica muito importante para que você possa identificar se aquele determinado fundo está de acordo com o seu perfil de risco, será acompanhar a volatilidade dele. Porque esta é a forma mais simplificada para que você possa observar o risco do fundo que deseja investir.

Após identificar sua volatilidade, poderá decidir se vale mesmo a pena ou não aplicar seu dinheiro nesta opção.

3. Rentabilidade relativa e absoluta

Entre a diversidade de fundos, existe uma particularidade em cada um deles, que se trata de qual será seu benchmark (o índice de referência que ele irá acompanhar ou superar) utilizado, e os mais comuns nestes casos são Ibovespa (para investimentos de renda variável) e CDI (para investimentos de renda fixa).

No caso deste tópico, a rentabilidade absoluta indica quanto seu dinheiro variou em um determinado período de tempo. Se o seu ganho for de 5% a mais naquele período, por exemplo, este será o valor considerado.

Já a rentabilidade relativa acompanha sempre a variação de uma taxa. Ou seja, seu rendimento estará atrelado ao que foi proposto pelo seu benchmark naquele período, seja ele o CDI, Ibovespa, ou outros indicadores.

Uma dica importante é analisar este índice das duas formas, mas principalmente através da rentabilidade relativa. Somente assim saberá se realmente obteve ganhos com aquele determinado fundo.

Afinal, não vale a pena você ganhar 10% em um determinado ano se o benchmark do seu fundo de investimento tiver se valorizado 20%. Nesse caso teria sido melhor aplicar no próprio benchmark (como no Ibovespa, por exemplo).

Também é muito importante que você conheça bem os benchmarks e saiba o que é CDI, Ibovespa, entre outros.

4. Drawdown

Um gráfico importante que deve ser avaliado em uma lâmina de fundos é o chamado Drawdown.

O objetivo dele é apresentar os prejuízos que aquele determinado fundo teve e quanto tempo levou para se recuperar.

É importante entender que os fundos podem ter quedas em um curto prazo, mas não devem levar muito tempo para se recuperar.

Alguns investidores, que buscam retornos a curto prazo, acabam não aguardando este período até seus rendimentos se recuperarem.

Em muitos casos, ao iniciar os investimentos em um fundo de investimento, a questão da existência de riscos é desconsiderada.

Até porque ninguém espera que o fundo irá cair justamente quando fizer as primeiras aplicações.

Mas devemos contar com a inconstância dos investimentos também. Por isso é necessário sempre acompanhar este tipo de gráfico, que detecta onde o fundo obteve prejuízo e queda, para que assim seja mais fácil identificar se é vantajoso ou não.

5. Patrimônio do fundo X Valor aplicado

Durante sua pesquisa sobre os fundos de investimentos, será de grande importância avaliar quanto o fundo ganhou nos últimos tempos.

Para isso, existe este indicador: onde patrimônio do fundo representa quanto ele está valendo naquele determinado dia ou período. E valor aplicado refere-se ao dinheiro que as pessoas aplicaram nele.   

Se, por exemplo, você investir R$ 150,00 no fundo de investimento e no período que avaliar ele estiver valendo R$ 200,00 de patrimônio, significa que o seu ganho foi de R$ 50,00 desde quando iniciou a aplicação.

Por isso, para identificar bons fundos, é interessante acompanhar sempre as opções que possuem patrimônios maiores do que o saldo das aplicações.

Isso quer dizer que este fundo produziu valor aos seus clientes e é uma boa opção para investir.

Conclusão:

Analisando esses cinco indicadores, será possível identificar os melhores fundos para você.Após analisar os rendimentos, riscos, oscilações da rentabilidade e quedas dos fundos em que deseja aplicar, poderá saber se vale a pena ou não realmente investir.Para facilitar o seu trabalho, existe uma plataforma onde é possível visualizar as características e propriedades das diferentes opções do mercado e que pode te auxiliar neste processo de escolha dos melhores fundos de investimentos.

Por isso aproveite todas as dicas desta lista, invista nas melhores opções e vantagens para você.

 

Ficou com alguma dúvida sobre como escolher um fundo de investimento? Deixe nos comentários abaixo.

Mais Retorno

Mais Retorno é uma fintech que tem como objetivo informar, ensinar e desmistificar o mundo dos investimentos e finanças pessoais para investidores de todos os níveis, com isenção e uma linguagem divertida, interessante, prática e acessível.

As opiniões expostas neste artigo são baseadas na visão do autor e não necessariamente refletem o entendimento do Yubb.