Conheça a história da Rico: da criação até a venda para a XP

1
394
Qual é a história da Rico?

Se você é investidor, muito provavelmente já conhece a corretora Rico. Há anos ela é considerada a segunda maior corretora do Brasil e, no final 2016, foi comprada pela XP Investimentos – a maior do país. Isso teve grande repercussão na mídia, mas poucas pessoas conhecem a história da Rico.

Ela é uma corretora de valores que está no mercado desde 2011 e possui uma plataforma totalmente online que oferece diferentes produtos em renda fixa (pública e privada), fundos de investimento e renda variável (principalmente ações).

Hoje, a Rico tem mais de 260 mil clientes em todo Brasil. É muita gente, né? Mas como será que ela chegou até aqui? Qual é a história da Rico? A gente preparou um infográfico completo e exclusivo para você entender melhor. Depois de vê-lo, continue lendo o texto 😉

Qual é a história da Rico?

Link Investimentos

A história da Rico começa junto com a Link Investimentos. A Link era uma instituição financeira que foi criada em 1998. Aos poucos, ela foi ganhando espaço no mercado e se tornou a maior corretora da BM&F. O foco da Link sempre foram as pessoas jurídicas, as empresas. Mas, em 2008, iniciou um novo projeto: a criação do home broker da Link destinado a pessoas físicas – chamava-se Link Trade.

Cinco executivos foram os responsáveis pela criação desse home broker: Frederico Meinberg, Marcelo Mendonça de Barros, Monica Saccarelli, Norberto Giangrande e Ricardo da Costa Moraes Filho. Pode anotar esses nomes, eles são importantíssimos na história da Rico!

Dois anos depois, em 2010, veio a notícia! O banco UBS (maior banco da Suíça) decidiu apostar no mercado brasileiro e comprou a Link Investimentos. Pela bagatela de R$ 195 milhões, a Link Investimentos agora fazia parte do grupo UBS.

O que aconteceu foi que o banco UBS não se interessava pelo Link Trade. Os compradores não viam o varejo como uma boa estratégia e acabaram abrindo mão de toda a área de home broker da Link Investimentos.

Com dois anos de atuação, o Link Trade possuía uma base de 12 mil clientes. Não dava para jogar isso fora! Foi aí que os criadores do Link Trade (aqueles cinco que falamos ali em cima, lembra?) viram uma oportunidade: criar uma nova corretora de valores.

E a Rico nasceu!

Em 2011, Frederico Meinberg, Marcelo Mendonça de Barros, Monica Saccarelli, Norberto Giangrande e Ricardo da Costa Moraes Filho criaram a Rico corretora com uma estratégia voltada ao varejo com a base de 12 mil clientes que vieram do Link Trade e com 25 pessoas na equipe.

O foco era criar uma instituição financeira que fosse completamente online, disponibilizando uma plataforma de investimentos completa para pessoa física.

O começo não foi fácil! A Rico não era nada do que é hoje. O crescimento era lento já que buscavam diretamente o cliente final. Não tinha agente autônomo, nem mesmo muitas opções de produtos =(

No início, só eram oferecidos investimentos em renda variável, mais especificamente ações na bolsa de valores. Com o tempo, a corretora começou a oferecer fundos de investimento e também opções em renda fixa pública e privada. Um ano depois de sua criação, a Rico tinha 20 mil clientes. A empresa foi crescendo de tamanho e foi se consolidando no mercado.

A fusão que mudou tudo

Para os sócios-fundadores da Rico, de nada adiantava ter uma ótima plataforma online com diferentes produtos se não tivessem uma grande base de clientes. A corretora já vinha crescendo, mas o que fazia sentido na época era conseguir uma quantidade maior de investidores.

Em 2014, veio a fusão que mudou tudo. A corretora Rico anunciou a fusão com o home broker da Caixa Geral de Depósitos (CGD), chamado DirectaInvest. Isso significava que, juntos, eles detinham 90 mil clientes! Alcançou outro nível, concorda?

A ideia era unificar o atendimento aos clientes de ambas por meio da plataforma da Rico, enquanto o operacional ficava por conta da DirectaInvest. O objetivo foi consolidar o mercado de investimentos e isso foi atingido com sucesso! A partir desse momento, a Rico se tornou a segunda maior corretora do Brasil, ficando apenas atrás da XP Investimentos.

Época de ouro e compra pela XP

Depois da fusão, foi só alegria! A Rico ficou conhecida no Brasil inteiro, cada vez conquistava mais clientes e oferecia mais produtos. Sua plataforma também foi se adaptando e caiu no gosto dos brasileiros.

Um ponto muito interessante é que, entre 2014 e 2016, a Rico liderou por 17 meses consecutivos as aberturas de contas em Tesouro Direto. Isso significa que ela foi a corretora mais utilizada para investimentos em títulos públicos nesse período.

Lembra ali em cima que a gente disse que a Rico só “perdia” em tamanho para a XP Investimentos? Pois é! Depois de um longo período de análise, em dezembro de 2016, a XP comprou a corretora Rico.

Elas ainda são instituições diferentes que possuem base de clientes diferentes, mas, sim! A XP é dona da Rico! Juntas, elas são a maior corretora que existe hoje no Brasil. Incrível isso, né? De uma área de home broker com 12 mil clientes para a segunda maior corretora do país com 260 mil clientes. Isso que é história inspiradora! <3

 

Gostou de conhecer a história da Rico? Já tem uma conta lá ou vai abrir? Deixe a sua opinião e o seu comentário aqui embaixo =)

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.