AVAX (Avalanche): vale a pena investir?

100

Por que investir na criptomoeda AVAX (Avalanche)? Será que esse é um projeto que vale a pena acompanhar?

É sobre isso que o Bernardo vai falar neste conteúdo. Portanto, se você tem dúvidas ou quer conhecer melhor essa criptomoeda, continue a leitura e saiba mais a respeito!

AVAX (Avalanche): vale a pena investir?

O projeto AVAX tem chamado bastante atenção entre os investidores. Segundo o CoinMarketCap, a criptomoeda saiu de aproximadamente US$ 4,60 em 2020 para perto de US$ 90 atualmente.

No site CoinMarketCap, você também pode conferir a definição da criptomoeda:

“Avalanche é um blockchain de camada 1, que funciona como uma plataforma para aplicativos descentralizados e redes de blockchain personalizáveis. Ela é uma das rivais do Ethereum, com o objetivo de derrubar a fama dessa criptomoeda de blockchain mais popular para contratos inteligentes. Para conseguir isso, a AVAX oferece uma taxa de transação mais alta, de até 6.500 transações por segundo, sem comprometer a escalabilidade”.

A escalabilidade se refere à quantidade de pessoas que uma tecnologia consegue atingir sem que haja prejuízo do serviço oferecido. Clique abaixo, e entenda por que isso é tão importante no mundo das criptomoedas.

Escalabilidade do blockchain: por que isso é importante? – Artigos – Yubb

Fundadores da Avalanche

Quem lançou a AVAX foi a Ava Labs, empresa fundada por Emin Gun Sirer, professor da Universidade de Cornell, e por Kevin Seikini e Maofan Yin, ambos doutores da mesma universidade.

Seis anos antes do lançamento do whitepaper do Bitcoin, o professor Sirer já havia projetado o conceito de um ativo virtual ponto a ponto. Além disso, ele também trabalhou em soluções para melhorar a escalabilidade do BTC e em pesquisas na rede Ethereum.

Principal objetivo da Avalanche

AVAX é mais uma criptomoeda que tenta resolver o trilema do blockchain: segurança, escalabilidade e descentralização. Para isso, a plataforma projetou três blockchains interoperáveis, que são os seguintes:

– Exchange Chain (X-Chain): semelhante ao ECR-20 do Ethereum, serve para criar e trocar os tokens AVAX nativos e outros ativos.

– Contract Chain (C-Chain): hospeda aplicativos descentralizados e smart contracts.

– Plataforma Chain (P-Chain): permite a criação de novas sub-redes e as rastreia, além de coordenar os validadores da rede. Cada sub-rede pode validar vários blockchains, mas um blockchain só pode ser validado por uma sub-rede.

Esses são alguns dos principais aspectos técnicos da Avalanche. Mas, para que o assunto não se torne muito técnico, a gente sugere que você clique no link abaixo e acompanhe a explicação do Bernardo. Além de mostrar o funcionamento da criptomoeda, ele também vai dizer por que acha o projeto muito interessante. Clique e confira!

Gostou do vídeo, Yubber? Acompanhe nossas redes e fique por dentro dos principais assuntos sobre o mercado financeiro! 

Instagram: @yubbinvestimentos / Youtube: Yubb / Telegram > Clique aqui para entrar no grupo