Carteira do Fábio Holder para 2021: quais são as ações queridinhas?

240

Nesta entrevista, o Fábio Faria (Canal do Holder) contou para o Bernardo um pouco sobre as suas estratégias de investimentos e qual a sua visão em relação ao mercado acionário para 2021. Confira aqui alguns momentos desse bate papo!

Visão geral sobre 2020

Segundo Fábio, o ano passado mostrou aos investidores a importância da diversificação da carteira. Enquanto alguns setores despencaram logo no início da pandemia (como o aéreo), outros conseguiram manter constância e até cresceram (como o varejo).

Ou seja, os efeitos do Cisne Negro no mercado, que é a nova Covid-19, podem ser atenuados quando os ativos não estão totalmente concentrados em alguns setores, pois os impactos da crise serão sentidos de forma diferente por cada um deles. E é importante sempre lembrar que não há como prever crises econômicas como a atual, o que reforça mais ainda a necessidade de diversificar os investimentos.

Buy and hold

Fábio adota a estratégia buy and hold para a sua carteira de ações. Traduzida literalmente, a expressão significa “comprar e segurar”. Ou seja, o buy and hold tem foco no longo prazo.

Esse é mais um motivo para que a carteira esteja diversificada, pois a alta exposição a um setor pode comprometer ainda mais os investimentos no longo prazo em tempos de crise. E isso independe da expertise do investidor pois, como vimos, não há como prever crises financeiras.

Diversificação em ativos internacionais

Outro ponto importante é a necessidade de diversificar também em moeda estrangeira.

A alta do dólar nos últimos anos comprometeu o poder de compra do real. Em 2018 a cotação da moeda era de, aproximadamente, R$ 3,20, e chegou a quase R$ 6,00 no ano passado. É como se, em dois anos, o nosso patrimônio tivesse perdido quase metade do valor. Afinal, quase tudo o que consumimos tem o preço ligado ao dólar.

Por isso, para uma carteira mais estável, é fundamental começar a investir também em ativos internacionais.

Veja neste artigo algumas formas de investir no exterior sem precisar abrir conta lá fora.

Posições complementares na carteira de ações

Uma das estratégias de Fábio é utilizar posições complementares para a carteira. Para explicar isso, ele dá o exemplo das ações da Weg e Ambev.

As ações da Weg (fabricante de motores elétricos) são beneficiadas pela alta do dólar, pois mais da metade da receita da empresa vem do exterior. Por sua vez, a Ambev tende a desvalorizar quando a moeda estrangeira sobe, uma vez que muitos de seus insumos são dolarizados, o que aumenta o seu custo de produção e, consequentemente, reduz as suas margens.

A ideia de montar uma carteira com posições complementares é justamente buscar o equilíbrio entre os setores. Nem todos irão bem ou mal simultaneamente, e isso atenua a volatilidade e reduz o risco total do portfólio.

E para 2021, quais as expectativas?

Assista ao vídeo para saber o que o Holder espera para esse ano, e confira as suas ações queridinhas!

Gostou do vídeo, Yubber? Acompanhe nossas redes e fique por dentro dos principais assuntos sobre o mercado financeiro! 

Instagram: @yubbinvestimentos / Twitter: @yubb_invest / Youtube: Yubb / Telegram > Clique aqui para entrar no grupo