Como declarar criptomoedas no imposto de renda

Chegou a hora de declarar os seus investimentos no imposto de renda, mas você nem sabe por onde começar. Calma! No post de hoje, vou te ensinar como declarar criptomoedas no imposto de renda.

O que fazer?

Antes de falarmos especificamente sobre criptomoedas, você precisa saber como fazer a sua Declaração. Vamos ao passo a passo:

Passo 1: Entre no site da Receita e baixe o software. No computador, é necessário baixar o programa e o Java atualizado. No celular, você só precisa fazer o download do aplicativo. 

Observe que o aplicativo é bem simples e de fácil visualização. As categorias são todas separadas para que o usuário tenha maior facilidade em preencher.

Passo 2: Separe os documentos que serão solicitados na declaração: 

  • RG
  • CPF
  • Título de eleitor
  • Carteira de Trabalho (PIS;PASEP)
  • Extratos bancários
  • Comprovantes da mensalidade da faculdade
  • Comprovante das movimentações (investimentos que fez em 2019)
  • Informe de rendimento dos seus investimentos

Passo 3: comece a preencher =)

Como declarar criptomoedas no imposto de renda

Os investimentos em criptomoedas de até R$ 35 mil são isentos de imposto de renda. No entanto, isso não significa que o investidor não precise declarar! 

A alíquota de IR para aplicações em criptomoedas é de 15% sobre o lucro obtido na venda do ativo. Isso deve ser pago até o último dia útil do mês posterior ao que realizou a operação.

Então, se você vendeu criptomoedas no dia 02 de fevereiro de 2020 e obteve lucros, precisará pagar imposto de renda até o dia 31 de março de 2020.

Em relação a declaração, é necessário cadastrar as criptomoedas em duas abas diferentes:

  • na opção “Bens e Direitos” coloque o saldo das aplicações. Escolha o código “99 – outros bens e direitos” e digite quanto você investiu no momento da compra. 

Leve em consideração o valor que você pagou no dia e não a cotação atual. Por isso, é importante você ter os extratos das movimentações, que é fornecido pela sua corretora.

Na discriminação, preencha com o nome da criptomoeda em que investiu e a corretora que usou para fazer a aplicação.

  • na opção “Rendimentos de aplicações sujeitas à tributação exclusiva/definitiva”, forneça as informações solicitadas:
    Tipo de Beneficiário; CNPJ da fonte pagadora (por qual instituição financeira você recebeu os rendimentos, ou seja, sua corretora); Nome da fonte pagadora; Valor do rendimento.

Agora é só declarar seus rendimentos em criptomoedas, lembrando sempre de colocar o valor com os impostos descontados.

Se tiver qualquer dúvida, é só deixar um comentário aqui embaixo =)