Fim do bitcoin? Veja 5 ameaças ao BTC

229

Aqui no Yubb, apesar de sermos entusiastas do bitcoin (BTC) e de outros criptoativos, a gente sabe que nem tudo são flores quando se fala desses investimentos.

A nossa ideia é sempre mostrar os riscos aos quais esses investimentos estão sujeitos, para que você possa tomar as melhores decisões. Por isso, o Bernardo falou recentemente sobre cinco ameaças para as quais você precisa estar atento em relação ao bitcoin. Quer saber quais são? Então, continue a leitura e descubra!

Risco 1: Concentração de bitcoin

Acredita-se que Satoshi Nakamoto (o suposto criador do bitcoin) tenha um milhão de BTCs. Como hoje existem, aproximadamente, 18 milhões da criptomoeda, ele teria algo em torno de 5% do total do ativo.

No entanto, Satoshi não é a maior preocupação em relação à concentração. Isso porque acredita-se que existam cerca de mil megainvestidores que teriam algo em torno de 40% do mercado. Isso aumenta o risco de manipulação do preço da criptomoeda.

Risco 2: Double spending (ou gasto duplo)

Isso significa a possibilidade de fazer mais de uma transação com a mesma moeda. Não estamos afirmando que isso vá ocorrer de fato com o BTC, mas é um risco que, se viesse a acontecer (apesar de muito difícil), abalaria toda a confiança na criptomoeda.

Risco 3: Grande consumo de energia elétrica

Atualmente, a mineração total de bitcoin gasta mais energia do que um país como a Argentina, por exemplo. E a tendência é de que esse consumo aumente, com a quantidade crescente de mineradores.

O risco disso é de, conforme a população cresça e as fontes de energia diminuam (ou se esgotem), não haver energia elétrica suficiente para rodar toda a rede de blockchain.

Recentemente, aconteceu algo semelhante na China. Isso porque um blecaute afetou diversos mineradores na região. Cabe lembrar que, atualmente, há uma grande concentração de mineradores na China. Um dos motivos é a energia mais barata naquele país.

Risco 4: Computação quântica

De forma simplificada, a computação quântica possibilita a criação de computadores e algoritmos muito mais sofisticados e poderosos do que as máquinas atuais. Isso significa que, em tese, ela poderia quebrar a criptografia do BTC.

Ou seja, a computação quântica se torna uma grande ameaça à medida que pode quebrar um dos maiores valores dessa criptomoeda, que é justamente a criptografia. Se isso acontecesse, a confiança no sistema seria perdida.

Risco 5: Regulação

De todas as ameaças, a gente acha que a regulação pode ser a mais perigosa para o BTC. Em primeiro lugar, porque é mais fácil de ser implementada pois, nesse sentido, basta os países regulamentarem a circulação desses ativos.

Em segundo lugar, alguns países já proibiram o uso da criptomoeda. Nesse sentido, alguns dos exemplos recentes são Argentina, Turquia e Nigéria.

Yubber, a gente falou aqui de forma MUITO resumida sobre as cinco ameaças ao bitcoin. Para entender com mais detalhes, sugerimos que você assista ao vídeo abaixo, pois o Bernardo explica direitinho cada um desses pontos. Clique abaixo e confira! E aproveite também para seguir o nosso canal no YouTube, que sempre tem dicas e informações atualizadas sobre o que está acontecendo no mundo dos investimentos!

Gostou do vídeo, Yubber? Acompanhe nossas redes e fique por dentro dos principais assuntos sobre o mercado financeiro! 

Instagram: @yubbinvestimentos / Twitter: @yubb_invest / Youtube: Yubb / Telegram > Clique aqui para entrar no grupo