Fundos Imobiliários, ou os famosos FIIs, são um tipo de investimento que te permite ser dono de vários imóveis, sem precisar comprar as propriedades em si, apenas uma cota delas. Quer saber mais sobre fundos de investimento imobiliário e como investir neles? Eu te conto tudo nesse texto completão, bora aprender?

O que são os Fundos de Investimento Imobiliário?

Os fundos imobiliários são, de uma forma sucinta, fundos constituídos por muitos cotistas, que investem em empreendimentos imobiliários, sejam shoppings, hotéis, galpões, hospitais, ou outros tipos de imóveis que se encaixem na proposta do fundo.

Os fundos imobiliários são acessíveis e uma ótima opção para quem tem interesse pelo setor imobiliário, mas não possui recurso suficiente para comprar uma propriedade. Também têm, como ponto positivo, a diversificação, já que imóveis de diferentes segmentos e localizações podem fazer parte do fundo.

Ao investir em FIIs, o investidor se torna proprietário de uma parte de um ou de vários imóveis que compõem o fundo. O tamanho da sua participação como acionista do imóvel dependerá de quantas cotas do fundo foram adquiridas.

O que constitui um Fundo Imobiliário?

Lojas de shoppings, redes de hotéis, galpões utilizados por grandes empresas como Magazine e Via Varejo, que os usam para estoque e produção. Afinal, construir do zero uma propriedade e manter a manutenção não é uma tarefa simples, por isso, para muitos empresários é mais viável alugar o local. 

Como você deve saber, todo empresário que aluga um imóvel, precisa pagar mensalmente para continuar utilizando aquele espaço. “Mas para quem vai esse dinheiro?”. Calma, já vamos chegar lá!

Para que os imóveis possam se manter de pé, é necessário que pessoas apliquem um capital neles, dessa forma, surgem os cotistas.

É como você juntar algumas pessoas que têm um mesmo objetivo, tipo ir pra praia no feriadão, colocar todo mundo no carro e dividir a gasolina e o valor do apartamento.

Sozinho você não conseguiria bancar a viagem, mas dividindo com mais pessoas, fica mais tranquilo, não é mesmo? Com os Fundos Imobiliários funciona dessa forma também. 

Ou seja, junta algumas pessoas (investidores), que têm um mesmo objetivo (ganhar dinheiro e ser dono de imóveis), coloca todo mundo no carro (investe no fundo), todo mundo coopera com um pouco de dinheiro (compra de cotas), e o objetivo final é alcançado (tornar-se cotista): sombra e água fresca (viver de renda)!

No caso do feriadão, a recompensa é o descanso, já nos Fundos Imobiliários a recompensa é: dinheiro! =) 

Os FIIs também são negociados na Bolsa de Valores e o investidor pode ganhar dinheiro com a valorização da cota ou com a distribuição de rendimentos feita pelo gestor do FII. O  responsável por cuidar do FII é o gestor, mas quem fica de olho na oscilação do fundo na Bolsa e decide se compra mais ou vende, é você!

O que fazem os gestores de Fundos Imobiliários?

Os FIIs são constituídos por vários imóveis: para montar o fundo, a instituição financeira contrata um gestor, que será responsável por administrar os ativos e garantir que tenham bons resultados.

Para administrar o Fundo, o gestor precisa de um registro junto a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), além de saber muito (muito mesmo!) sobre mercado e suas volatilidades.

É legal você saber que, para receber muito dinheiro, o profissional precisa trazer bons resultados. Ou seja, quando você investe em um fundo, pode ter a certeza de que o gestor fará o possível para que o desempenho seja satisfatório, pois  a remuneração dele depende disso.

Alguns FIIs podem ser constituídos por 5, 10, 15 ou mais imóveis. Quanto mais cotas você comprar, maior será o valor que você receberá de distribuições mensais. “Epa, pera! O que é isso? Tem cheiro de dinheiro.” E você está certíssimo(a)!

O que são distribuições mensais?

Chegamos na parte mais interessante dos FIIs. A chamada: distribuição mensal, aluguel ou dividendos, o que você preferir. 

O ponto positivo que mais atrai os investidores para o mundo dos Fundos Imobiliários são os “aluguéis” recebidos mensalmente.

Afinal, se você está investindo em um imóvel que está alugado, esse aluguel vai pra algum lugar, não é mesmo? E que mundo incrível seria se esse aluguel fosse pro seu bolso. Pera… Ele vai pro seu bolso!

What a Wonderful World ♪

Os lucros, mais precisamente 95%, são distribuídos entre os investidores que possuem cotas do fundo. E só pra você saber, aluguéis não são nada baratos.

Para você ter uma ideia, o aluguel nominal do pavilhão da Leroy Merlin é de R$ 1.5 milhão! Desse valor, 95% é distribuído entre os cotistas do fundo. 

Sabe outra curiosidade muito interessante sobre os FIIs? O aluguel que você recebe não é tributado  pelo imposto de renda. 

Além dos aluguéis mensais, também há a valorizaçãodas cotas. Essa parte funciona como as ações que são negociadas na bolsa. Você pode comprar o FII por um valor X e vender depois de um tempo por um valor Y.

Quais são os tipos de Fundos de Investimento Imobiliário?

Existem dois tipos de fundos de investimento imobiliário: tijolo e papéis. Essa parte é bem simples de entender, olha só:

Tijolo: como o nome já indica, são fundos que investem em imóveis físicos. Nesse tipo de FII, entram os hotéis, shoppings, galpões, faculdades, hospitais, entre outros.

Papéis: são fundos que investem em LCI (Letras de Crédito Imobiliário) e CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliário). As LCIs são  investimentos de renda fixa emitidos pelos bancos, com o objetivo de financiar o setor imobiliário. Já as CRIs são usadas para captar recursos destinados a financiamentos do mercado de imóveis, como: financiamentos residenciais, comerciais ou para construções, entre outros.

Ok, agora que você já sabe o que são FIIs, o que são gestores, quais são os tipos de investimento e como ganhar dinheiro com os fundos imobiliários, bora aprender como investir?

Como investir em Fundos Imobiliários e quanto custa uma cota? 

Para adquirir uma cota de um fundo imobiliário, você precisa operar pelo home broker da sua corretora de valores e comprar o ativo na bolsa de valores (B3). 

Investir em um fundo é bem simples, você pode fazer isso do conforto da sua casa. Basta abrir uma conta em uma corretora de sua preferência e, através do home broker, comprar quantas cotas do fundo você quiser/puder.

O valor mínimo de aplicação depende do fundo, mas existem fundos com investimento mínimo de R$ 100,00. Nunca foi tão fácil investir em imóveis, não é mesmo?

Mas, você precisa saber que, com tantos fundos de investimento imobiliário no mercado, antes de escolher um para investir, é importante você pesquisar sobre o FII e o gestor daquele fundo, afinal ele é uma peça chave nesse processo.

Assim como os RIs, sites de Relação com Investidores que disponibilizam informações sobre o desempenho das ações, os fundos de investimento também possuem sites próprios e através deles que você pode reunir informações importantes sobre os fundos. Então, pesquise muito, mesmo!

Quais são as taxas cobradas para investir em Fundos Imobiliários?

Existem algumas taxas para investir em FIIs, olha só:

  • Taxa de administração anual: essa não tem como fugir;
  • Taxa de performance: porcentagem sobre o lucro obtido, caso ele seja superior ao indicador de referência da B3;
  • Taxa de corretagem: valor fixo cobrado a cada ordem de compra ou venda. Atualmente, é muito fácil encontrar corretoras que não cobram taxa de corretagem. #FicaDica 😉

A porcentagem das taxas varia de instituição para instituição, então, mais uma vez: pesquise!

Hoje, existem aproximadamente 240 fundos imobiliários listados na B3. Ou seja, existe uma grande diversificação de fundos imobiliários, do mais variados valores e segmentos. 

Vale a pena considerar esse tipo de investimento, ainda mais por ser uma forma mais simples de entrar na bolsa, por ser oscilar menos que uma ação e ter um gestor avaliando o desempenho.

Mas lembrando que, fundos imobiliários são arriscados da mesma forma, você não está livre do risco de o fundo desvalorizar. 

Para fechar com chave de ouro: se você quiser saber quais foram os fundos que mais renderam em 2019, dá uma olhada nesse PDF que fizemos!

Se tiver qualquer dúvida, deixa o seu comentário aqui embaixo!