Imposto de renda nos investimentos: qual é a tributação para investir?

183

Investir é importante. Mas também é muito importante saber como pagar o imposto de renda nos investimentos para não ter nenhum problema com a receita federal.

Muitas pessoas têm medo de investir por causa do imposto de renda, mas, na realidade, isso é muito mais fácil do que imagina.

Em renda fixa, por exemplo, a cobrança do imposto de renda é realizada de acordo com o prazo de vencimento do investimento. Quanto mais tempo o dinheiro fica investido, menos impostos são pagos.

A alíquota é de acordo com a tabela regressiva: até 6 meses, é cobrado 22,5%; de 6 meses a 1 ano, é cobrado 0%; de 1 ano a 2 anos, é cobrado 17,5% e, mais de 6 meses, é cobrado 15%.

Em fundos de investimento, a cobrança depende do tipo de fundo. Em fundos de longo prazo, também é aplicada a tabela regressiva. Em fundos de curto prazo, é cobrado 22,5% para prazos de até 6 meses e 20% para prazos de mais de 6 meses.

Sempre lembrando que existem alguns investimentos que são isentos de IR como LCIs, LCAs, CRIs, CRAs, debêntures incentivadas e fundos de debêntures incentivadas.

E renda variável? Como é calculada a tributação do imposto de renda em ações, FIIs, ETFs e muitos outros? Vem com a gente e descubra!

Curtiu o conteúdo? Se sim, não esqueça de se inscrever no canal de YouTube do Yubb e ativar as notificações para não perder os novos vídeos.

Você entendeu como funciona o imposto de renda nos investimentos? Se tiver qualquer dúvida ou comentário, deixe aqui embaixo!