O que é IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e como funciona?

0
82
IOF para investimento

A sigla IOF frequentemente aparece nos extratos bancários e nos noticiários. Mas afinal, o que significa esta tributação? E o que significa IOF para investimento? Confira a seguir o seu significado e em quais operações está presente.

IOF para investimento

O que é IOF?

O IOF é a abreviação de Imposto sobre Operações Financeiras. Ou seja, é o imposto que incide sobre as operações de crédito, câmbio, seguros e qualquer outra operação titular na Bolsa de Valores ou Fundos Imobiliários.

A fim de regularizar a economia do Brasil, este imposto federal foi criado para recolher uma pequena porcentagem em cada uma dessas operações. Com isso, a Receita consegue ter uma noção sobre a oferta e a demanda de crédito que acontece no país.

A cobrança do IOF

Conforme decidido pelo governo brasileiro, a cobrança do IOF pode sofrer constantes alterações. Por isso, é interessante ficar sempre atento e se atualizar perante as regras.

As tarifas do IOF podem variar conforme a operação e a situação. A título de exemplificação, será detalhado logo abaixo algumas situações em que o IOF é cobrado (como IOF para investimento, por exemplo). Confira:

IOF para cartão de crédito

A cobrança do IOF no cartão acontece apenas na seguinte situação: quando você deixa de pagar a fatura do mês (seja em compras parceladas ou não).

Desta forma, o valor devido é taxado em 0,38% mais uma taxa de 0,0082% ao dia. Além disso, toda compra realizada no exterior, seja ela feita fora do Brasil ou apenas em sites estrangeiros, é cobrado IOF de 6,38%.

IOF para empréstimo ou financiamento

Quando ocorre a contratação de algum financiamento ou empréstimo, a porcentagem cobrada do IOF é de 0,38% mais a taxa diária que varia conforme a data de contratação do crédito.

A taxa diária possui um limite de teto em 3%. Além disso, o IOF é calculado no momento da contratação, já levando em consideração o prazo e o valor do crédito.

IOF para seguro

Para as operações de seguro, pode-se cobrar, no máximo, 25% do IOF. Neste caso, entretanto, as taxas correntes costumam ser bem menores.

Para os seguros para automóveis, por exemplo, a alíquota do IOF é de 7,38%. Já para os seguros de vida e acidentes pessoais, a taxa fica em 0,38% sobre o prêmio do seguro.

IOF para câmbio

O IOF também é cobrado quando a pessoa realiza compra ou venda de produtos em moeda estrangeira. Normalmente, a taxa cobrada é de 25%, mas é preciso avaliar a situação.

Por exemplo:

  1. É cobrado uma taxa de 0,38% para a pessoa que enviou o capital que está no exterior para o Brasil. Este percentual cobrado é independente da titularidade das contas.
  2. Uma pessoa que envia recursos para fora do Brasil, mas para a mesma titularidade das contas, o IOF cobrado é de 1,1% do valor. Para o envio de dinheiro para conta de outra titularidade, então a taxa cobrada é de 0,38%.
  3. Quando a pessoa compra moedas estrangeiras através dos bancos ou casas de câmbio, é cobrado uma taxa de 1,1% sobre o valor da operação.

IOF para investimento

CDBs, Fundos DI e Tesouro Direto são exemplos de investimentos que são tributados pelo IOF. Mas isso só acontece caso ocorra saque em menos de 30 dias da aplicação e apenas sobre o rendimento da aplicação.

A tabela regressiva abaixo apresenta a incidência deste imposto nos 30 dias corridos:

Dias%Dias%Dias%
19611632130
29312602226
39013562323
48614532420
58315502516
68016462613
77617432710
8731840286
9701936293
10662033300

Ou seja, o ideal é deixar o dinheiro aplicado por mais de 30 dias para não pagar este imposto.

Veja como evitar a ocorrência do IOF

Apesar de o IOF incidir sobre vários tipos de operações financeiras (inclusive IOF para investimento), existem algumas estratégias que podem evitar que você pague por uma taxa maior, por exemplo:

  • Evite retirar o dinheiro em menos de 30 dias nas aplicações que possuem tributação do IOF para investimento.
  • Se puder, não utilize o seu cartão de crédito e débito no exterior, pois a taxa cobrada do IOF é de 6,38%.
  • Faça de tudo para não utilizar o cheque especial já que o pagamento do imposto é alto.

Além de todo o conhecimento sobre a cobrança da alíquota, é interessante que você tenha um bom controle sobre os seus créditos, financiamentos, seguros e investimentos.

Desta forma, você vai conseguir melhorar a sua gestão financeira, visto que vai levar em consideração as cobranças de taxas bancárias, juros e impostos.


Toro Investimentos

Esse conteúdo foi escrito pela equipe da Toro Investimentos. A Toro é a primeira fintech do Brasil a lançar sua própria corretora de valores. Tem o objetivo de oferecer uma experiência digital de investimentos simples, prática e acessível.

As opiniões expostas neste artigo são baseadas na visão do autor e não necessariamente refletem o entendimento do Yubb.