Melhores investimentos em renda fixa para 2021: quais são as oportunidades?

144

Com a Selic tão baixa, será que ainda vale a pena investir em renda fixa? Neste artigo, veja o que Odilon Costa, analista de renda fixa e crédito privado do BTG Pactual, disse ao Bernardo no final de dezembro.

Brasileiro precisará se acostumar com a nova realidade de juros baixos

Odilon aponta aquela certa “preguiça” que o brasileiro tem de investir, o que não é culpa do investidor, mas sim da realidade histórica de juros altos do Brasil. Por muitos anos, a Selic superou dois dígitos, e facilmente ultrapassava a inflação, o que favorecia investimentos de renda fixa.

O maior desafio hoje, em especial para o investidor mais conservador, é saber como diversificar para obter maior rentabilidade sem precisar sair da renda fixa.

Renda fixa não é somente Selic e CDI

A essência da renda fixa é emprestar dinheiro para alguém (que pode ser o governo, um banco ou uma empresa) e receber rendimentos por isso. A segurança desses investimentos deve-se ao fato de que, desde que faz a aplicação, o investidor sabe quais serão esses rendimentos.

No entanto, isso não significa que a renda fixa seja SEMPRE conservadora. Nesse grupo, existem modalidades com mais risco de mercado e de crédito, como debêntures e FIDCs. Por exemplo. Além disso, na renda fixa também se pode abrir mão da liquidez para potencializar os ganhos da aplicação.

E como identificar as melhores oportunidades de renda fixa para 2021?

Segundo Odilon, as melhores oportunidades estão diretamente relacionadas ao prazo das aplicações.

Por exemplo, investimentos de curto prazo tendem a seguir a Selic, cuja expectativa está em torno de 3% para 2021. E a Selic é determinada pelo governo, que leva em conta o momento atual da economia.

No entanto, quando olhamos para o mercado brasileiro no longo prazo, há incertezas em relação ao equilíbrio das contas públicas. Assim como outros países, o Brasil se endividou bastante para tentar manter aquecida a atividade econômica durante a pandemia. E ainda há o agravante de reformas (como a tributária e administrativa) pendentes de aprovação. Tudo isso gera certa desconfiança no investidor, que exige maior remuneração para que os seus recursos permaneçam aplicados por um prazo mais longo.

Ou seja, os investimentos de renda fixa de prazos mais longos incorporam esse prêmio mais alto de risco. Dessa forma, a sua rentabilidade acaba sendo bem maior hoje do que há alguns anos.

Resumindo: é importante que você classifique a renda fixa em curto prazo (aquela que você usa para a sua reserva de emergência) e longo prazo. A primeira proporciona segurança e liquidez. No entanto, é a segunda que trará rentabilidade aos seus investimentos.

Atenção ao resgate antecipado

Mas atenção: isso tudo só vale quando as aplicações são levadas até o vencimento. Se o investidor resgatar antecipadamente um título de renda fixa de longo prazo, sacrificará a rentabilidade do ativo.

Assista à entrevista e veja com detalhes as dicas de melhores investimentos em renda fixa para 2021:

Gostou do vídeo, Yubber? Acompanhe nossas redes e fique por dentro dos principais assuntos sobre o mercado financeiro! 

Instagram: @yubbinvestimentos / Twitter: @yubb_invest / Youtube: Yubb / Telegram > Clique aqui para entrar no grupo