O que é IPO e como ele funciona

0
102
O que é IPO?

Você conhece a sigla IPO? Sabe o que é IPO? Se você está antenado no mundo dos investimentos, com certeza já ouviu falar. Se você está começando a investir agora, provavelmente não tem ideia do que signifique. Em ambos os casos, este post é para você! Chegou a hora de entender, de uma vez por todas, o que é IPO.

Na trajetória de uma empresa, ela pode aumentar o seu capital de diversas formas:

  • Por meio da sociedade com um parceiro estratégico;
  • Via empréstimos bancários;
  • Emissão de títulos de valores mobiliários (como ações e debêntures) no mercado de capitais.

No entanto, nem sempre é fácil aumentar o capital dessas formas. Então, em alguns casos, empresários decidem abrir para mais sócios. Isso significa que, já que não existe uma pessoa só com todo o dinheiro necessário, os investidores interessados se tornam donos de uma pequena parcela do negócio

A sigla em inglês para Initial Public Offering corresponde, em português, à oferta pública inicial de ações de uma empresa. Trata-se da entrada de uma companhia na Bolsa, sua abertura de capital, a partir da emissão de ações. Ou seja, os donos daquela empresa decidiram vender uma parte das ações para pessoas comuns que compram essas ações na Bolsa.

Veja nosso infográfico para entender melhor e depois siga lendo o post =)

O que é IPO?

Oferta primária e secundária

Um IPO pode ser composto por ofertas primárias e secundárias. Uma oferta primária é a situação em que o dinheiro captado é  integrado ao caixa da empresa. Esse dinheiro será usado para crescimento, pagamento de dívida ou consolidação.

Por outro lado, existe o modelo de oferta secundária. Esse tipo de oferta capta o dinheiro dos investidores e entrega para antigos sócios que estejam se desfazendo da sua parte na sociedade. O percentual que pertencia a um sócio antigo passa para as mãos de um grupo de novos sócios, os investidores da bolsa.

O mercado tende a gostar mais de ofertas primárias pois significa que o dinheiro captado será usado para expansão. Já a oferta secundária significa que algum sócio está se desfazendo de uma parte da empresa, o que não é bem visto pelo mercado de modo geral. Afinal, quais seriam os motivos para esse sócio deixar a empresa?

Como realizar um IPO

Para realizar um IPO, é preciso que a empresa reúna uma equipe de especialistas, que inclui uma instituição financeira responsável por liderar o processo, uma empresa de auditoria e advogados, entre outros.

Depois disso, é preciso solicitar o registro da oferta na CVM e a listagem na B3 (BM&FBovespa) para que as ações possam ser negociadas no mercado.

Junto com o anúncio da oferta, a empresa precisa disponibilizar publicamente suas informações através de um documento chamado prospecto.

O prospecto é fundamental não só para o mercado, mas também para o investidor, pois ele contém todas as informações relativas à empresa no passado, como, por exemplo,últimos balanços financeiros, perspectivas e estratégias de negócio e também a projeção para o futuro, após o IPO.

A negociação das ações deve ser realizada por intermédio de corretoras ou distribuidoras e, dentro do prospecto, existe um cronograma em que são apresentadas algumas datas importantes.

Dicionário do IPO

  • Período de reserva: Dentre as datas importantes, está o período de reserva. Se, depois de ler o prospecto, você decidir comprar as ações daquela companhia, é preciso fazer uma “reserva”. É no período de reserva que os investidores avisam suas corretoras quantas ações/cotas desejam comprar ou quanto dinheiro pretendem investir. Normalmente, quando a oferta é divulgada, já existe um intervalo de preço indicativo de qual será o valor da ação objeto da oferta. É aqui que começa a ser formado o preço final da ação que será ofertada: baseado na quantidade que investidores têm disposição para adquirir, em diferentes faixas de preço. No momento em que vários investidores fazem isso, o preço se forma de acordo com a lei da oferta e da procura.
  • Bookbuilding: O bookbuilding é o processo pelo qual é feita a busca para determinar o preço de lançamento de uma oferta pública com base na demanda e no preço máximo que os investidores institucionais estão dispostos a pagar pelos ativos.
  • Banda de preços: É a faixa de preço na qual a empresa deve estimar o valor da sua ação com um valor mínimo e máximo.

Os 7 passos do IPO

Para você entender na prática o que é IPO e como ele funciona, separamos sete passos. É claro que o processo é um pouco mais complexo do que isso, mas essa maneira simplificada é bem prática para compreender.

  1. A empresa decide fazer a oferta pública inicial;
  2. Entra em contato com os órgãos reguladores avisando a sua intenção;
  3. Conversa com um banco de investimento para ajudá-la a operacionalizar o processo (custo de +/- 5% do valor ofertado em ações);
  4. Os órgãos liberam a empresa para o IPO;
  5. A empresa lança um prospecto publicamente para que todos tenham chance de participar da oferta;
  6. É divulgado o cronograma;
  7. A empresa analisa as ofertas dadas e decide a qual preço vai vender cada ação.

E aí, ficou mais fácil de entender o que é IPO e como uma empresa pode realizar um? Pode parecer um assunto chato e desinteressante, mas saber como as ações são “criadas” é super importante no mundo dos investimentos. Principalmente para você escolher a aplicação que mais interessa para a sua vida financeira!

 

Se tiver mais alguma dúvida sobre o que é IPO e como ele funciona, deixe aqui nos comentários =)

 

As opiniões expostas neste artigo são baseadas na visão do autor e não necessariamente refletem o entendimento do Yubb.