Inicio Blog Página 13

Bolsonaro eleito: onde investir após as eleições

1
saiba onde investir após as eleições

As eleições de 2018 chegaram ao fim. Vários deputados, senadores e governadores eleitos por todo o país. No cargo máximo da política brasileira, Jair Bolsonaro levou a melhor e foi eleito para ser o presidente do Brasil pelos próximos quatro anos. Agora, no mundo dos investimentos, fica a grande dúvida: onde investir após as eleições?

O período pós-eleições é sempre uma incógnita e também uma esperança de melhora na economia. O Yubb, o único buscador de investimentos 100% transparente, online e gratuito, preparou este texto especial para te ajudar com isso. Chegou a hora de conhecer as melhores opções!

Neste post, vamos falar sobre as previsões para o cenário brasileiro internamente. Se for para levar em conta o mercado externo, tudo pode mudar! Toda a relação econômica pode ser alterada de acordo com a relação de importação e exportação do Brasil com outros grandes mercados como China e Estados Unidos. Por isso, vamos apenas levar em conta o mercado interno. E ah, um ponto muito importante: este texto não possui nenhum cunho partidário ou de defesa de Jair Bolsonaro e crítica a Fernando Haddad — estamos fazendo apenas uma análise sobre os seus investimentos.

saiba onde investir após as eleições

Renda fixa ou renda variável?

Com a eleição do Bolsonaro, a tendência é que a economia siga na mesma linha que seguiu logo após o primeiro turno. Ou seja, as ações de empresas estatais se valorizando, dólar recuando e, o mais importante no mundo dos investimentos, o mercado de renda variável se fortalecendo frente ao mercado de renda fixa.

Se o Fernando Haddad fosse eleito, grandes chances de o dólar acelerar e bolsa de valores cair. Automaticamente, as importações ficariam mais caras e os preços mais elevados. Preço elevado é sinônimo de pressão de inflação mais alta e inflação mais alta é sinônimo de pressão para o Banco Central (BC) aumentar a SELIC.

Como isso não aconteceu, a previsão é de que haja um contexto mais favorável à manutenção das políticas até então seguidas pelo BC. Em um cenário de SELIC mais baixa, a renda variável se torna uma opção melhor do que a renda fixa, já que a rentabilidade da renda fixa costuma acompanhar a SELIC e o CDI.

No momento atual, é bem provável que o dólar siga uma tendência de queda e que a SELIC se mantenha nas taxas atuais — pelo menos, é essa a opinião dos especialistas brasileiros. Por isso, existe uma aposta maior por investimentos em renda variável como fundos, robôs, câmbio, COE, ETF e etc. Se você está buscando saber onde investir após as eleições, saiba que a renda variável é a melhor opção, de acordo com os especialistas.

Opções de investimentos

Como a renda variável está mais chamativa que a renda fixa, o Yubb separou alguns investimentos mais arriscados que podem ser ótimas opções para quem está procurando onde investir após as eleições.

Vale lembrar que são apenas sugestões que foram baseadas no que aconteceu com o mercado depois do primeiro turno. O cenário político e econômico de um país pode sempre se modificar e não é possível prever o futuro com muita certeza.

Também é importante frisar que essas dicas de investimento só estão levando em conta o momento político do Brasil. Para você escolher o melhor investimento, é necessário levar em conta o seu perfil-investidor, objetivo financeiro e quais características busca em uma aplicação. Não sabe como? Descubra aqui como escolher o melhor investimento.

1. Fundos de investimento

O fundo de investimento não é um produto, mas sim um serviço. Ele funciona como um condomínio: você, investidor, compra cotas de determinado fundo e se torna cotista. O gestor do fundo e sua equipe têm a função de organizar o dinheiro dos cotistas e investir em diferentes ativos buscando a maior rentabilidade.

Com o Bolsonaro eleito, os fundos são uma boa opção, já que os gestores podem alocar o dinheiro em ativos mais arriscados (renda variável). Fundos multimercado e fundos de ações têm boas oportunidades para esse período, pois unem a experiência dos gestores com o risco da renda variável.

2. Robôs de investimento

Os robôs são bem similares aos fundos, mas com a diferença de que o processo é automatizado. Eles são empresas de investimento modernas e tecnológicas (fintechs) que gerenciam o seu dinheiro. No Brasil, são quatro robôs que existem no mercado: Magnetis, Monetus, Vérios e Warren.

Ao investir em robôs, o seu dinheiro vai para diferentes ativos de acordo com o seu perfil de risco. No período pós-eleições, podem ser uma ótima opção, já que uma parte de seus recursos será alocada em renda variável, mas a diversificação é feita de acordo com o seu perfil. Ou seja, é “o melhor dos dois mundos”.

3. Ações

Ao pensar em risco e renda variável, “ações” é a primeira palavra que vem a cabeça, certo? Ação é um título que pode que representa uma pequena parcela de uma sociedade de capital aberto. Ao comprar uma ação de determinada empresa, você está comprando “uma parte” daquela empresa. A negociação desses títulos é feita na bolsa de valores ou no mercado de balcão.

Como já dissemos ali em cima, ações das empresas provavelmente vão se valorizar com a eleição do Bolsonaro. Já que o rendimento das ações vem justamente do lucro das empresas, é um ótimo momento de comprar ações para ganhar mais dinheiro. Fique de olho em empresas estatais: com as promessas de privatização por parte de Bolsonaro, muitos especialistas têm indicado ações de empresas estatais para o momento atual.

Sempre lembrando que o mercado de ações exige experiência e conhecimento porque é uma área mais complexa que sofre muitas oscilações. Da mesma forma que você pode ganhar muito dinheiro, também pode perder tudo. Então, fique atento e faça as operações com cautela!

 

Gostou das dicas sobre onde investir após as eleições? Com o Bolsonaro eleito, acha que a economia vai melhorar ou piorar? Deixe a sua opinião aqui embaixo nos comentários!

Como economizar o dinheiro do final do ano e fazer bons investimentos

0
como investir dinheiro no final de ano

Pode não parecer, mas já estamos no final de ano. Outubro já está acabando e, com isso, 2018 vai se aproximando de seu encerramento. Chega, assim, o momento de fazer aquela tradicional avaliação sobre o ano que passou: que metas você tinha planejado no começo do ano e cumpriu? E quais delas você deixou pela metade ou nem apenas começou?

Entre os desejos mais comuns estão a mudança de hábitos alimentares e esportivos, foco maior na carreira profissional ou em estudos e, também, uma nova maneira de encarar a forma como se lida com as finanças pessoais e investimentos.

Agora, já no final de ano, chega o momento de colocar na balança quais dessas metas foram cumpridas e pensar em como é possível melhorar esse caminho. Hoje, o BTG Pactual digital escreve no blog do Yubb sobre como usar essas últimas semanas do ano como uma oportunidade de cuidar melhor das finanças para chegar em 2019 já com um plano consolidado, investindo e cuidando de seu patrimônio adequadamente.

Para isso acontecer, listamos aqui três passos que são cruciais para que o seu bolso comece o próximo ano com o pé direito. Para começo de conversa, o ponto de partida desta jornada é entender melhor seu momento de vida atual.

como investir dinheiro no final de ano

1. Entenda em que momento sua vida está

Esse é o primeiro ponto para conseguir se organizar: entender o que você quer com o dinheiro para os próximos anos ao mesmo tempo em que pensa como está a sua vida financeira hoje. Por exemplo: se você é uma pessoa jovem que quer comprar uma casa nos próximos anos, talvez seja a hora de começar a fazer um plano de investimentos para realizar esse objetivo. Já se você é alguém mais velho e endividado, por exemplo, um enxugamento de despesas e renegociação de dívidas podem ser planos adequados para se adotar nesse caso.

É claro que também é crucial que você analise se os seus objetivos são factíveis com a sua realidade atual. Uma pessoa de classe média, em um caso hipotético, até pode ter o sonho de comprar um carro esportivo de luxo, mas precisa estar ciente de que essa é uma meta muito difícil de ser alcançada e que envolverá uma grande mudança de estilo de vida e sacrifício financeiro.

Assim, estabeleça metas financeiras para atingir seus objetivos no futuro e veja, também, se elas são factíveis com a sua realidade e com o que deseja para si mesmo.

2. Cuide da sua saúde financeira

A partir do momento em que você tem uma noção clara do seu momento de vida, descobre para onde pensa em seguir com suas finanças. Caso existam dívidas, a hora é de se esforçar ao máximo para se livrar delas, começando pelas que têm os juros mais altos e podem ser mais danosas para o orçamento. Se possível, renegocie seus débitos e tente encontrar condições mais vantajosas para fazer seu pagamento, seja em parcelas que ocupem uma parte menor de seu orçamento ou mesmo com juros menores.

Se você está endividado, outra questão crucial é enxugar suas despesas ao máximo. Veja aquilo que é dispensável de suas contas e deixe de lado alguns luxos: faça mais refeições em casa e troque aquela academia cara por uma mais em conta (ou mesmo por exercícios ao ar livre, por exemplo). Essas pequenas medidas podem fazer total diferença para o seu bolso.

Além disso, o final de ano é uma época cheia de armadilhas financeiras mesmo para quem não está endividado, uma vez que, com as festas dessa época, surgem gastos com presentes, viagens e refeições fora de casa. Toda essa maratona de gastos no final de ano pode ser acompanhada de mais problemas em janeiro, quando surgem custos com automóvel, matrícula, material escolar, entre outros. Ou seja, é preciso pensar muito bem nas finanças durante essa época para não começar 2019 com o bolso enrolado.

Não adianta pensar na sua saúde financeira como algo que pode ser adiado. O tempo é sempre aliado de quem está investindo o dinheiro e inimigo de quem está endividado. Assim, ao invés de protelar esse objetivo para que ele eventualmente se torne uma resolução de ano novo que pode não ser cumprida, o que acha de começar agora? Faça as contas, organize suas planilhas e veja como lidar melhor com seu dinheiro.

3. Comece a investir

Ao invés de encerrar 2018 com gastos financeiros desmedidos, que tal cuidar um pouco mais das suas finanças e investir seu dinheiro já? Ao invés de deixar para o começo do ano que vem, que tal iniciar 2019 já com uma rotina de investir e guardar seu dinheiro regularmente? Para quem está começando a investir, é possível aplicar no BTG Pactual digital com apenas R$ 30,00 em títulos do Tesouro Direto sem grandes problemas.

O Tesouro Direto é, inclusive, considerado por muitos especialistas uma excelente porta de entrada para quem está começando o caminho nos investimentos. Afinal, além de seu baixo valor mínimo, ainda é um programa de investimentos tido como o mais seguro do país.

Na hora de começar a investir, além de saber seus objetivos e sua capacidade de poupança de dinheiro, outro ponto bastante importante é entender o seu perfil de risco. Afinal, sua tolerância a perdas também é um quesito fundamental na hora de começar a investir.

De qualquer forma, saiba que, no BTG Pactual digital, você conta com uma assessoria pronta para ajudá-lo a fazer as melhores aplicações. Sem nenhuma taxa de abertura ou manutenção de contas, sem cobrança pra envio de TED, sem taxa de custódia para aplicações em títulos de renda fixa e no Tesouro Direto e sem taxa de carregamento de entrada ou de saída na previdência.

 

Gostou das dicas de finanças para o dinheiro do final de ano? Se tiver alguma dúvida ou comentário, deixe aqui embaixo!

 

BTG Pactual Digital

O BTG Pactual Digital é uma plataforma de investimentos que tem como missão democratizar as melhores aplicações financeiras para todos os brasileiros e conta com a experiência do maior banco de investimentos da América Latina.

 

As opiniões expostas neste artigo são baseadas na visão do autor e não necessariamente refletem o entendimento do Yubb.

Saiba como abrir conta no Paraná Banco Investimentos

0
Como abrir conta no Paraná Banco Investimentos

O Paraná Banco Investimentos é uma instituição financeira muito conhecida no Brasil, principalmente no sul do país. Além de oferecer crédito e financiamento, o banco emite e distribui investimentos seguros e rentáveis para seus clientes.

É uma instituição muito tradicional, mas que também tem uma plataforma online focada em pessoas físicas. Por lá, é possível fazer um cadastro, enviar os documentos, abrir a conta e começar a investir.

Na teoria, parece tudo muito simples. Será que na prática também é assim? Como funciona o processo de abertura de conta? Quais documentos são necessários? Será que a aprovação é na mesma hora ou é preciso esperar alguns dias? Chegou a hora de descobrir a resposta para essas perguntas!

O Yubb já esteve em Curitiba para gravar um #YubbVisita no Paraná Banco, mas hoje é dia de #YubbResenha! Será que a plataforma passou no nosso teste? Como é esse processo? Dá uma olhada:

Gostou do vídeo? Esperamos que sim! Precisamos de um favor: inscreva-se no canal do Yubb e ative as notificações do YouTube para não perder os novos vídeos.

E, o mais importante, deixe a sua avaliação sobre o Paraná Banco Investimentos (ou qualquer outra empresa em que você investe) na nossa pesquisa e concorra a prêmios imperdíveis. Sua opinião é TUDO para o Yubb!

 

Gostou do processo de abertura de conta no Paraná Banco Investimentos? Achou demorado ou acha que é um tempo normal? Deixe a sua opinião aqui embaixo nos comentários 😉

Como dividir investimentos para curto, médio e longo prazo

0
saiba como dividir investimentos

Na hora de criar uma carteira de investimentos, não adianta escolher vários produtos com prazos parecidos. Um bom portfólio é aquele que reúne aplicações em curto, médio e longo prazo para realizar diferentes objetivos ao longo da vida financeira. Mas a pergunta que não quer calar é: como dividir investimentos para criar esse portfólio?

No post de hoje, vou te mostrar as melhores opções de curto, médio e longo prazo para que você possa criar uma carteira bem completa e, é claro, te mostrar como dividir investimentos de forma que todos esses prazos sejam contemplados para que você consiga realizar TODOS os seus sonhos =)

saiba como dividir investimentos

Curto prazo

Ao pensar em investimentos, muitas pessoas já pensam em grandes objetivos como comprar um imóvel ou se aposentar. Mas a verdade é que existem aplicações para todos os tipos de bolsos e prazos! Se você quer comprar um novo celular dali a 4 meses, também existe opção para você investir.

Nas finanças, curto prazo é um período de, no máximo 2 anos. Em bancos e corretoras, é possível encontrar bons investimentos com prazo de 30 dias! E também existem CDBs e títulos públicos com liquidez diária, ou seja, em que você pode retirar o dinheiro investido a qualquer momento.

Não é porque seu objetivo é de curto prazo que você deve deixar o dinheiro guardado embaixo do colchão. Os investimentos estão aí para te ajudar! Como você vai precisar do dinheiro em pouco tempo, não pode correr o risco de perdê-lo, né? Portanto, para curto prazo, é melhor investir em aplicações bem conservadoras (às vezes até com liquidez diária).

Algumas opções para você investir:

  • Tesouro SELIC: é o único título do Tesouro Direto em que você não perde dinheiro caso resgate antes do prazo final. Como é garantido pelo próprio governo, é o investimento mais seguro do Brasil.
  • CDB: existem CDBs com liquidez diária e também com prazos bem curtos. Unem segurança e rentabilidade já que são garantidos pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC).
  • LCI e LCA: as LCIs e LCAs não têm liquidez diária, mas é possível encontrar opções com prazos de até 2 anos. Como não são tributadas pelo Imposto de Renda, costumam ter uma ótima rentabilidade.

Médio prazo

Como o nome já diz, o médio prazo está bem no meio. Não é algo tão perto, mas não é tão longe. Em finanças, o período de 2 a 5 anos é considerado médio prazo. Alguns investidores “ignoram” essa categoria, mas isso é um erro. Também é importante definir os seus objetivos de médio prazo.

Se você quer fazer uma festa de casamento dali a quatro anos, por exemplo, é médio prazo. Se você pensa em fazer um intercâmbio dali a 2 anos, é médio prazo. São objetivos grandes, planejados, mas que precisam ser realizados nos próximos anos.

Nos investimentos, isso significa que você precisa, sim, de segurança, mas também pode arriscar um pouco. Por mais que você precise do dinheiro daqui alguns anos (segurança), não é algo de curtíssimo prazo, então vale a pena aceitar alguns riscos para ganhar mais dinheiro.

Algumas opções para você investir:

  • LCI e LCA: existem diversas opções de LCIs e LCAs com prazo de vencimento entre 2 e 5 anos. Como já disse ali em cima, elas não são tributadas pelo Imposto de Renda, então costumam ter uma boa rentabilidade.
  • RDB e LC: os investimentos das financeiras (RDB e LC) são menos conhecidos, mas muito rentáveis. Também são garantidos pelo FGC e os prazos encontrados são, na maioria das vezes, entre 3 e 5 anos.
  • Fundos de investimento: os fundos são ótimas opções para quem quer arriscar um pouco. Existem diversas opções de fundos que podem ter o prazo que você precisa (ou até mesmo liquidez diária) e que rendem muito. Dica: fique esperto para não pagar taxas muito altas!

Longo prazo

Ouso dizer que o longo prazo é o período mais importante na vida financeira de alguém. É nesse caso que você vai pensar em objetivos para mais de 5 anos. Comprar um imóvel dali a 10 anos, pagar a faculdade dos filhos dali a 20 anos ou, o mais famoso de todos, se aposentar com tranquilidade dali a 30 anos.

Eu sei que parece complicado juntar dinheiro e investir para um objetivo que está tão longe, mas é essencial ter esse planejamento. Se você se apega em objetivos de curto e médio prazo, nunca terá a quantia necessária para se aposentar tranquilamente.

O sonho de muitas pessoas é “viver de renda”, ou seja, parar de trabalhar e viver só do patrimônio adquirido. Isso só é possível com grande planejamento e bons investimentos para longo prazo.

Como é um prazo que está longe, você deve priorizar a sua rentabilidade e isso significa que os investimentos podem ser mais arriscados. Dessa forma, caso você tenha alguma perda, ainda tem tempo necessário para recuperar o dinheiro e realizar o seu objetivo.

Algumas opções para você investir:

  • Tesouro IPCA ou prefixado: para quem não abre mão da segurança, os títulos do Tesouro Direto podem ser ótimas opções já que possuem prazos bem longos.
  • Fundos de investimento: os fundos são boas opções para quem quer arriscar, mas prefere a ajuda de um profissional. Para longo prazo, prefira os fundos multimercado e fundos de ações, que são mais arriscados e podem render mais.
  • Renda variável: ações da bolsa de valores, câmbio, COE e muitos outros. O grupo dos investimentos em renda variável é uma boa ideia para quem quer arriscar a longo prazo.

Como dividir investimentos

Não existe nenhuma regra que define como deve ser a sua divisão de investimentos na carteira. Aqui no Yubb, nós gostamos de dizer que não é preciso se apegar a um único objetivo financeiro. A ideia é que você tenha diversos objetivos (de curto, médio e longo prazo) para criar um portfólio diversificado que atenda todas essas metas.

O primeiro passo para fazer essa divisão é criar uma reserva de emergência. Junte uma quantia que te deixe confortável (de 6 a 12 salários, por exemplo) e, depois disso, invista com mais tranquilidade. Dessa forma, você pode planejar seus objetivos de curto, médio e longo prazo sem a preocupação desse dinheiro para imprevistos.

Depois te ter definido quais são os seus objetivos, defina quanto você vai precisar para concretizá-los (R$) e em quanto tempo você precisa desse dinheiro (meses). Entre no Yubb, faça a sua busca por valor e prazo e escolha quais investimentos se encaixam dentro das características que você precisa.

Aí é só alegria! Abra conta nas instituições que deseja, transfira e invista o dinheiro. Quando você escolher diversos tipos de investimento para vários prazos, automaticamente você está criando uma carteira diversificada que te ajudará a concretizar seus sonhos.

 

Gostou das dicas? Já sabia como dividir investimentos ou aprendeu agora? Se tiver qualquer dúvida, comentário ou sugestão, é só falar comigo pelo campo de comentários que está aqui embaixo =)

Vale a pena investir no Banco Inter?

0
Tudo sobre o Banco Inter

No Brasil, existe uma grande concentração bancária e quem sofre com isso é o cliente. Pensando em criar uma instituição totalmente digital e muito diferente do que já existia no mercado, surgiu o Banco Inter.

O Banco Inter nasceu em 2014, mas a sua história já é muito antiga. Antes de se tornar um banco digital, era uma financeira fiscalizada desde 1994 pelo Banco Central. Chamada de Intermedium, foi uma instituição focada em crédito durante muitos anos. Em 2014, mudou de posicionamento e se tornou o banco de varejo que é hoje.

É um banco digital com uma proposta simples que gera valor para o cliente. O objetivo da plataforma é que a tecnologia ajude a reduzir os custos e traga melhores oportunidades de investimento para toda a população.

O Yubb esteve em Belo Horizonte (MG), onde fica a sede do Inter, para falar com Alexandre Riccio, vice-presidente do banco. Fizemos todas as perguntas que você gostaria de fazer e, é claro, gravamos um vídeo sobre o assunto. Quer conhecer mais sobre esse banco digital? Confira:

Gostou do nosso #YubbVisita? Então não esqueça de deixar o seu like, compartilhar com os amigos e, principalmente, se inscrever no canal do Yubb e ativar as notificações para não perder as novidades!

 

Já conhecia o Banco Inter? Está pensando em abrir uma conta digital lá? Conte tudo para a gente aqui embaixo =)

Quanto tempo leva para abrir conta no Poupa Brasil?

0
como abrir conta no Poupa Brasil

Imagine um único cadastro que funcione em oito instituições financeiras diferentes para você investir o seu dinheiro? Isso existe! É o Poupa Brasil, uma plataforma online que oferece investimentos de financeiras, que são instituições menores que os bancos.

As financeiras oferecem Letras de Câmbio (LCs) e Recibos de Depósito Bancário (RDBs), que são títulos de renda fixa garantidos pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Como são instituições menores que emitem essas aplicações, normalmente a rentabilidade é bem maior do que os investimentos tradicionais dos bancos.

Para investir nessas oito financeiras, basta fazer um único cadastro na plataforma Poupa Brasil, que foi criada para facilitar o processo de investimento nessas instituições que são menos conhecidas.

O Yubb já esteve no Poupa Brasil em um vídeo do #YubbVisita, mas agora é a hora de essa plataforma passar pelo teste do #YubbResenha. Quanto tempo será que levou para abrir conta? Dá o play e descubra:

O que achou do conteúdo? Se gostou, não vai esquecer de se inscrever no canal do Yubb, hein! Também ative as notificações do YouTube para não perder nenhuma novidade.

E, o mais importante, deixe a sua avaliação sobre o Poupa Brasil (ou qualquer outra empresa de investimento) na nossa pesquisa e concorra a prêmios imperdíveis. Sua opinião é TUDO para o Yubb!

 

O que achou do processo de abertura de conta no Poupa Brasil? Já conhecia essa plataforma? Comente aqui embaixo 😉

Títulos do Tesouro Direto: IPCA, SELIC ou prefixado? Saiba onde investir

0
títulos do Tesouro Direto

Se você busca investimentos em que possa aplicar valores menores com retorno garantido, os títulos do Tesouro Direto podem ser uma ótima saída. Mas é importante que você saiba por onde deve começar a investir.

Você pode aplicar seu dinheiro direto da sua casa, basta ter um computador com internet para que possa acessar a famosa plataforma criada para a compra e venda de títulos públicos: chamada de Tesouro Direto.

Para entender tudo o que essa plataforma disponibiliza e quais são as características de cada título, continue acompanhando o post.

Tesouro Direto: o que você precisa saber

Você já deve ter ouvido falar das mesas de operações, onde todos os investimentos eram negociados e exigiam uma equipe de profissionais especializados para que estes processos ocorressem, sem contar na burocracia que existia para que a compra ou venda fosse concretizada.

A partir de 2002, para facilitar o acesso de pequenos e médios investidores, a Bovespa em conjunto com o Tesouro Nacional criou a plataforma conhecida como Tesouro Direto, onde você pode aplicar seu dinheiro, em títulos públicos, através do home broker.

Nessa plataforma, é possível encontrar informações dos títulos como: prazo de vencimento, juros, valor da rentabilidade entre outros. E o melhor de tudo: você pode começar a investir com apenas R$ 30,00.

títulos do Tesouro Direto

Tesouro IPCA

Um dos títulos mais populares entre os investidores é o Tesouro IPCA ou NTN-B (Letra do Tesouro Nacional), como também é conhecido.

Ele possui essa popularidade por garantir um retorno híbrido, ou seja, ele remunera o investidor pela variação da inflação no período, somado a uma taxa de juros prefixada.

Nos juros prefixados, você já sabe quanto renderá a sua aplicação durante aquele período, entretanto a variação da inflação você só saberá na data de vencimento, quando quiser retirar o valor final.

Tesouro SELIC

Outro título muito importante é o Tesouro SELIC ou LFT (Letra Financeira do Tesouro), que é considerado uma alternativa mais conservadora.

Ele é um título pós-fixado, então tudo o que render durante o período você só saberá na data de vencimento. O seu rendimento será sempre próximo ao que for a SELIC no tempo em que manter seu dinheiro investido.

Tesouro Prefixado

Agora pensando em um título simples, você pode investir no Tesouro Prefixado ou LTN (Letra do Tesouro Nacional), como é conhecido no mercado.

Ele é tratado desta forma porque você investidor, poderá aplicar seu dinheiro e saber exatamente quanto receberá no vencimento. Essa pode ser considerada uma ótima característica para investidores mais conservadores!

Porém, é importante ressaltar que ao investir nas LTNs você terá um valor fechado que não acompanhará nenhuma taxa econômica. No caso do Brasil, a mais famosa é a taxa SELIC, taxa básica de juros.

Se você não sabe o que é a SELIC ou como ela funciona, temos um texto contando tudo sobre, é só clicar aqui.

Por isso é importante saber que, se a taxa SELIC subir naquele período, o seu rendimento não poderá acompanhá-la. Da mesma forma, se a taxa cair, sua aplicação não será atingida.

Esta é considerada uma grande característica da LTN: para o investidor que não busca oscilações em seus investimentos, esse título é uma boa opção. Mas, é claro, desde que espere até o vencimento.

Conclusão

Agora, conhecendo um pouco mais sobre cada um dos títulos do Tesouro Direto, ficou mais fácil saber em qual opção investir?

Vale ressaltar que é muito importante que você, investidor, avalie as melhores opções segundo seus objetivos e perfil-investidor para que tudo vá conforme o que está desejando no momento e o que for melhor para sua carteira de investimentos!

Além do mais, a diversificação da sua carteira pode ser uma grande aliada, gerando grandes retornos para você.

Se quiser saber um pouco mais sobre títulos públicos, contamos tudo para você através de uma série em nosso canal do Youtube, é só clicar aqui para assistir.

 

Gostou de conhecer mais sobre os títulos do Tesouro Direto? Ficou com alguma dúvida ou quer saber mais sobre algum tópico? Conta pra gente nos comentários!

Mais Retorno

Mais Retorno é uma fintech que tem como objetivo informar, ensinar e desmistificar o mundo dos investimentos e finanças pessoais para investidores de todos os níveis, com isenção e uma linguagem divertida, interessante, prática e acessível.

 

As opiniões expostas neste artigo são baseadas na visão do autor e não necessariamente refletem o entendimento do Yubb.

Quais são as taxas dos fundos de investimento?

0
quais são as taxas dos fundos?

Os fundos de investimento são ótimas opções para investir o dinheiro. Diferente da maioria em renda fixa, os fundos cobram taxas para aplicar o seu dinheiro. Mas quais são essas taxas dos fundos? Será que elas são justas?

Em um fundo, o investidor é chamado de cotista. É como se fosse um condomínio e cada investidor tem as suas cotas. O dinheiro desses cotistas é investido de acordo com o mandato daquele fundo e algumas taxas são cobradas.

Essa taxas dos fundos são cobradas para remunerar o gestor daquele fundo – as quantias são direcionadas para compensar o trabalho da equipe que trabalha para aumentar a rentabilidade dos cotistas.

A principal é a taxa de administração, que é um percentual cobrado mensalmente acima do valor aplicado. Essa taxa remunera os custos básicos do gestor e de toda a sua equipe. A segunda taxa mais relevante é a taxa de performance, que só existe caso o fundo tenha rentabilidade superior a determinado índice (CDI, por exemplo). A terceira é a taxa de custódia, que remunera a empresa custodiantede, ou seja, quem “guarda” os investimentos do fundo.

Mas como saber se essas taxas são justas? O Yubb esteve na Guide Investimentos, uma corretora muito tradicional no mercado, com Leonardo Uram, analista de investimentos, para ele te contar tudo sobre as taxas dos fundos. Confira:

O que achou do vídeo? Esperamos que tenha gostado! Estamos esperando que você se inscreva no canal do Yubb e ativar as notificações para não perder as novidades!

 

E você, já investiu em fundos de investimento? Conhecia todas essas taxas dos fundos? Deixe a sua experiência e a sua opinião aqui embaixo nos comentários! =)

Renda variável x renda fixa: qual é a melhor opção?

0
renda variável x renda fixa

Os investimentos são divididos em dois grandes grupos: renda variável x renda fixa. Como a maioria das pessoas já sabe, a grande diferença entre eles é a segurança. Os investimentos de renda fixa são mais seguros do que os investimentos em renda variável. Mas, na hora de escolher para si mesmo, qual você escolhe?

Eu recebo essa dúvida diariamente de vários usuários do Yubb. Os investimentos em renda fixa são mais seguros, mas pagam menos. Os investimentos em renda variável pagam mais, mas são arriscados. Existe alguma regra para escolher a melhor opção? Sim, existe! E eu vou te ajudar com isso.

No post de hoje, vou te mostrar as principais características dos dois grupos e te mostrar qual é a melhor estratégia para ganhar mais dinheiro. Quer saber quem ganha na batalha “renda variável x renda fixa”? Vem comigo!

renda variável x renda fixa

Renda fixa

Os investimentos em renda fixa são emitidos por instituições financeiras (bancos, financeiras ou até o Tesouro Nacional) e funcionam como um empréstimo. Os bancos criam investimentos para captar recursos para si mesmo. Quando o investidor “compra” esses investimentos, ele está emprestando o seu dinheiro para a instituição usar para o que ela precise. No final do prazo, você recebe uma remuneração por ter emprestado esse dinheiro, que é a rentabilidade da aplicação.

É daí que vem o nome “renda fixa”: essa rentabilidade é sempre fixa. É claro que os preços dos ativos podem oscilar e o rendimento total pode se alterar durante o período, mas você sempre sabe qual é a rentabilidade daquela aplicação.

Se o seu investimento rende 115% do CDI, por exemplo, você sabe que, no prazo de vencimento, vai receber essa rentabilidade. Ao longo do tempo, a taxa do CDI muda, o mercado muda e você pode receber um pouco mais ou um pouco menos do que ficou acordado, mas você sabe que aquela porcentagem vai ser a sua rentabilidade.

Por isso esses investimentos são os mais seguros do mercado! Você sempre sabe quanto vai receber no futuro e ainda tem uma garantia por isso. Os títulos em renda fixa podem ser garantidos pelo Tesouro Nacional (governo federal) ou pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC), sempre levando segurança ao investidor.

Exemplos:

  • Tesouro Direto (todos os títulos)
  • Certificado de Depósito Bancário (CDB)
  • Letra de Crédito do Agronegócio (LCA)
  • Letra de Crédito Imobiliário (LCI)
  • Recibo de Depósito Bancário (RDB)
  • Letra de Câmbio (LC)
  • Debêntures
  • e muitos outros.

Renda variável

A renda variável é bem diferente: você se torna sócio e/ou proprietário de um produto ou negócio e a sua remuneração vem daí. Essa rentabilidade varia muito, você nunca sabe quanto vai ganhar ao final do período e pode até perder o patrimônio investido, por isso o nome “renda variável”.

Diferente da renda fixa que tem garantia do Tesouro Nacional e FGC, os investimentos em renda variável não têm nenhum tipo de garantia e, por isso, são tão arriscados. Você precisa ter mais experiência para aplicar nesses tipos de produtos senão pode até perder dinheiro.

Como você está correndo mais riscos, esses investimentos costumam ter uma rentabilidade mais alta. Já que a renda fixa é mais segura, rende bem menos do que as opções em renda variável.

Exemplos:

  • Criptomoedas (bitcoin, litecoin e etc)
  • Ações na bolsa de valores
  • Câmbio (dólar, euro e etc)
  • Robôs de Investimento
  • Crowdfunding
  • COE
  • e muitos outros.

Qual é a melhor?

E aí,  renda variável x renda fixa? Qual é a melhor? As duas! Eu sei que pode parecer confuso, mas objetivo de um bom investidor é minimizar riscos e aumentar rentabilidade. A única forma de fazer essas duas coisas é por meio de um portfólio de investimentos diversificado.

Diversificar os investimentos significa não colocar todo o seu patrimônio em um só lugar. Para você correr menos risco de perder dinheiro e mais chance de encontrar boas rentabilidades, o certo é investir em diferentes ativos de diferentes grupos.

Como você viu durante o post, a renda fixa é um grupo mais simples e seguro, ou seja, mais indicado para os investidores conservadores. Já a renda variável é um grupo mais arriscado, mas que pode trazer uma maior rentabilidade. Isso significa que é mais indicado para investidores arrojados.

Para escolher qual é o percentual do seu patrimônio que você deve investir em cada grupo, o primeiro passo é definir o seu perfil-investidor e os seus objetivos financeiros. A partir daí, é bem mais fácil definir quanto vai para renda fixa e quanto vai para renda variável.

Sim, você leu certo! Até o investidor mais conservador de todos deve ter uma pequena parcela investida em renda variável. E até o investidor mais arrojado de todos precisa ter uma grande parcela investida em renda fixa.

A maioria dos especialistas diz que a composição de renda variável em uma carteira de investimentos nunca deve mais do que a metade. Ou seja, a carteira de todos os investidores precisa ter mais investimentos em renda fixa do que em renda variável. Dá uma olhada:

  • Investidor conservador: 95% em renda fixa e 5% em renda variável.
  • Investidor moderado: 80% em renda fixa e 20% em renda variável.
  • Investidor arrojado: 60% em renda fixa e 40% em renda variável.

A partir disso, ficou muito mais fácil criar a sua carteira de investimentos, né? Você não precisa escolher diretamente entre renda fixa e renda variável, é só definir qual é o seu perfil para criar o melhor portfólio e, consequentemente, ganhar mais dinheiro.

 

Na batalha, renda variável x renda fixa, quem ganhou para você? O importante é ter uma carteira diversificada que tenha um pouco de cada uma! Deixe sua experiência e opinião aqui embaixo nos comentários! 😉

Saiba como abrir conta na Monetus

0
Monetus vale a pena?

Você já ouviu falar nos robôs de investimento? São empresas (fintechs) que fazem o trabalho de gestoras: elas cuidam do seu dinheiro de uma forma automatizada, criando uma carteira diversificada. Um desses robôs é a Monetus.

A Monetus é um serviço muito interessante para quem está buscando um investimento prático, simples e moderno. Ao investir nesse robô, o seu dinheiro será alocado em diversos ativos de acordo com o seu perfil-investidor e seus objetivos financeiros. Dessa forma, eles criam um portfólio diversificado aumentando rentabilidade e diminuindo riscos.

Na Monetus, é possível investir com a partir de R$ 100,00. Mas será que é um bom investimento? O atendimento é feito por robôs? Como funciona o processo de abertura de conta? Deixar o dinheiro “na mão” de um robô vale a pena?

Nós, do Yubb, também tivemos essas dúvidas e, por isso, resolvemos gravar tudo para você. No #YubbResenha de hoje, vamos abrir conta na Monetus e te mostrar como foi essa experiência. Dá o PLAY:

O que achou do nosso conteúdo? Se gostou, então não esqueça de se inscrever no canal do Yubb e ativar as notificações do YouTube para não perder nada!

E, é claro, deixe a sua avaliação sobre a Monetus (ou qualquer outra empresa de investimento) na nossa pesquisa. Sua opinião é TUDO para o Yubb!

 

Gostou da abertura de conta na Monetus? Já conhecia esse robô de investimento? Deixe a sua opinião aqui embaixo nos comentários 😉