Inicio Blog Página 31

Por que é tão baixo o número de mulheres investidoras?

Por que existem poucas mulheres investidoras?

Você sabia que, entre todas as pessoas que realizam investimentos no Brasil, só 25% são mulheres? Sim, você leu certo: 75% são homens! Mas por que o número de mulheres investidoras é tão baixo?

No país, não existe a cultura de a mulher cuidar do seu dinheiro, muito menos de investir. Existem diversas questões históricas que explicam esse fato e até mesmo questões estruturais em nossa sociedade. Só faz 50 anos que a mulher ganha o seu próprio dinheiro e, mesmo atualmente, ela ganha 28% a menos que o homem (desempenhando as mesmas funções!).

Com pouco conhecimento, menos tempo e dinheiro que o homem e uma história cheia de desigualdade, fica difícil para elas se sentirem à vontade no mundo dos investimentos e se tornarem mulheres investidoras.

6 investimentos em renda fixa para você conhecer

Investimentos em renda fixa - Capa para posts

“CDB, RDB, LC… Que raios é esse monte de letra?” A gente tem certeza que você já teve esse pensamento quando ouviu um economista falar na televisão ou até mesmo o seu gerente do banco sobre os investimentos em renda fixa. Muita gente pensa que o essencial é que o investimento seja bom e fim. Pra que conhecer todos eles, certo?

Errado! É sempre bacana saber onde você está investindo o seu dinheiro e entender um pouco mais sobre finanças. As aplicações podem ser divididas entre renda fixa e variável e, dentro de renda fixa, está esse monte de letrinhas que a gente falou aí em cima.

Os investimentos em renda fixa podem ser divididos entre públicos e privados. Vale saber que os públicos são os títulos do Tesouro Direto, mas isso é tópico para outro post. Hoje a gente vai falar sobre os privados – que são aquelas letrinhas que vivem aparecendo no Yubb e você talvez não saiba o que é — agora vai descobrir de uma vez por todas!

Quem é a corretora Socopa?

Você conhece a Socopa?

Uma das corretoras mais tradicionais do Brasil é a Socopa. Já ouviu falar? Há 50 anos no mercado, a Socopa está ligada ao Banco Paulista, mas é completamente independente e possui uma grande variedade de produtos em investimentos.

Por mais que seja conhecida por suas aplicações em ações, também oferece ao investidor fundos de investimento e investimentos em renda fixa como CDB, LCI, LCA e outros.

Para abrir uma conta, o processo é todo online e, para aqueles que tem medo de investir em corretoras que não conhece, fique tranquilo que a Socopa é segura. Além de ter 50 anos no mercado e a experiência dos profissionais, as transações só podem ser feitas diretamente da sua conta para a corretora, assim como os “saques”.

Qual é a diferença entre CDI e SELIC?

Ao pesquisar os melhores investimentos pelo Yubb, você já deve ter se deparado com as palavrinhas CDI e SELIC. A LCI do banco B que rende 110% do CDI, o CDB da corretora A que está indexada à SELIC… São muitos exemplos que você encontra com um só clique. Mas você sabe o que significam essas taxas? Afinal, o que é CDI e SELIC? Essa é uma das dúvidas mais frequentes que a gente recebe aqui no Yubb.

CDI e SELIC são indexadores de investimentos baseados em taxas de juros. Ambas são muito importantes na economia do país e seus valores andam lado a lado. A SELIC é a principal taxa de juros da economia brasileira e é conhecida como uma taxa de juros pública utilizada pelo governo para remunerar aqueles bancos que emprestam dinheiro entre si utilizando-se de títulos do Tesouro Nacional. O CDI tem a mesma função, mas se refere aos empréstimos de curto prazo realizados entre os próprios bancos que se utilizam dos próprios recursos dos bancos ao invés de um título do Tesouro Nacional.

O que é inflação?

O que é inflação

Você com certeza já ouviu falar no termo inflação. Está na boca dos jornalistas, economistas e até mesmo dos seus familiares, né? Mas, afinal, o que é inflação? Ela é realmente importante ou não influencia em nada na minha vida?

Basicamente, a inflação é um processo de aumento de preços. Sabe quando você vai na padaria e o pãozinho ficou mais caro de um dia para o outro? É o efeito do aumento da inflação. Ou seja, isso influencia (e muito) a sua vida e, principalmente, o seu bolso! Por isso é tão importante saber o que é inflação.

Todos os dias, você está correndo atrás dos preços. Quando o trabalhador recebe um reajuste salarial, por exemplo, ele é ajustado de acordo com a inflação passada. Isso significa que você está sempre atrás da inflação e correndo para não perder dinheiro para ela. A inflação afeta TODO MUNDO!

A inflação pode ser causada por dois motivos. Primeiro, por demanda: muita gente comprando produtos, os preços aumentam automaticamente. Segundo, os preços administrados sobem por outros motivos como tarifa de câmbio, valores de commodities, entre outros.

Você conhece o Pine Online?

Quem é Pine Online?

O Banco Pine é uma instituição muito tradicional. Com mais de 20 anos de mercado, seu patrimônio é maior que R$ 1 bilhão. No entanto, eles tinham seu trabalho focado em empresas e não em pessoas físicas. Para atender melhor seus clientes, em julho de 2017 foi criado o Pine Online.

Com o Banco Pine, o processo de abertura de contas e todas as outras manutenções eram manuais e não eram atrativas para pessoas físicas. Além disso, o investimento mínimo inicial era muito alto! A fim de solucionar todos esses problemas, surgiu o Pine Online como uma plataforma totalmente digital e moderna destinada a clientes que querem investir melhor o seu dinheiro.

No Pine Online, é possível investir em CDBs, LCIs e LCAs muito rentáveis. O maior diferencial é o investimento mínimo é de R$ 1.000,00, o que faz com que muita gente consiga começar a investir mais facilmente.

A instituição também garante taxa zero em todos os processos – desde abertura de contas até transferências e saques. Quanto a segurança, além da solidez do Banco Pine e suas tecnologias de ponta, todos os investimentos são garantidos pelo FGC.

A gente esteve no Pine Online com uma de suas diretoras, Raquel Varela, para mostrar tudo para você. Dá o play!

O que achou do vídeo? Não esqueça de se inscrever no nosso canal, ativar as notificações e compartilhar com os amigos.

 

Gostou de conhecer o Pine Online? Vai começar a investir? Deixe seu comentário aqui embaixo =)

Descubra a importância em ter controle de gastos do mês

Controle de gastos

Quando o mês começa é aquela maravilha: salário na mão, contas pagas e um dinheirinho para gastar. Aí chega o fim do mês e é aquele desespero esperando o próximo salário. Se essa cenário é comum na sua vida, você não faz o seu controle de gastos e isso é um problema!

Mas fique calmo que tudo dá para ser resolvido! Poucos brasileiros sabem exatamente quanto eles gastam no mês. Desde criança, a gente é ensinado que dinheiro é um problema e que é só coisa de adulto. Infelizmente, esse não é um hábito do nosso país, a educação financeira ainda é muito fraca no Brasil. Por isso, a gente quer que você entenda a importância de realizar o seu controle de gastos.

Aprender a controlar seus gastos, seja com app, planilha ou caderninho, é essencial e não precisa ser algo chato. É necessário muito empenho, mas no final isso vale muito a pena. Fazer o seu controle de gastos de perto é sinônimo de estabilidade financeira e, como consequência, mais dinheiro na conta no fim do mês.

Quando você sabe para onde está indo seu dinheiro (transporte, lazer, alimentação…) é muito mais fácil fazer os cortes quando precisar e economizar onde puder. Com esse controle de gastos, é infinitamente mais fácil atingir seus objetivos e ter uma vida financeira mais tranquila.

Para falar mais sobre isso, a gente esteve no GuiaBolso, a maior empresa de gerenciamento financeiro do Brasil, para conversar com a Yolanda Fordelone, head de comunicação e PR, e gravou tudo para você. Confira!

 

 

Curtiu o vídeo? Não esqueça de se inscrever no canal e ativar as notificações para não perder nenhuma novidade!

 

E você, já faz o seu controle de gastos? Vai começar a controlar? Conte sua experiência aqui nos comentários =)

Entenda o Tesouro Direto

O que é Tesouro Direto?

Quando se fala em investimentos, dificilmente não se fala do Tesouro Direto. Tem aquele seu amigo que já investiu, o jornalista comentando na TV, os anúncios das corretoras… Você sabe que existe, que é do governo, mas, afinal, o que é Tesouro Direto e como ele funciona?

Os investimentos financeiros são divididos entre renda fixa e renda variável. Dentro dos investimentos em renda fixa, existem os públicos e os privados. Já os públicos são os do Tesouro Direto!

Com a partir de R$ 30,00, você consegue investir em títulos do Tesouro Nacional, ou seja, do Governo Federal. Sim, com só R$ 30,00! “Mas por que ele foi criado? É um investimento vantajoso?”. Para entender melhor, confira o infográfico abaixo e, claro, continue lendo nosso post =)

 

O que é Tesouro Direto?

Por que foi criado?

Quem pensa que o Tesouro Direto é antigo, está enganado. Na verdade, ele não é um tipo de investimento e sim um Programa criado pelo governo em parceria com a BM&F Bovespa em 2002 para vender títulos para pessoas físicas pela internet.

Como vimos aqui, investimento nada mais é do que você emprestar dinheiro para uma instituição de forma que, em troca, você receberá uma quantia maior. No caso do Tesouro Direto, você está emprestando dinheiro para o governo federal.

Assim como outros emissores, é uma forma que o Tesouro Nacional criou para captar recursos para si mesmo. Ou seja, o seu dinheiro pode ser usado para o governo investir em determinados setores da sociedade – saúde, educação, moradia, transporte entre outros.

Outro objetivo da criação do Tesouro Direto é democratizar os investimentos. Isso porque, como a gente já disse, é possível investir com a partir de R$ 30,00!

Características

Os títulos do Tesouro Direto são atualizados diariamente no site do governo com os tipos disponíveis e suas rentabilidades. Os investimentos podem ser prefixados ou pós-fixados dependendo da opção que você escolher (vamos ver isso melhor mais para baixo!).

Se você aplicou seu dinheiro em algum título público, ele será custodiado na B3 (antiga BM&FBovespa). Isso significa que o investimento feito está registrado em seu nome, o que traz uma grande segurança. A B3, responsável pela custódia, cobra 0,3% de seu investimento ao ano para fazer esse serviço.

Vale dizer que o Tesouro Direto não é garantido pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC). No entanto, ele pode ser considerado uma aplicação extremamente segura já que é 100% garantido pelo Tesouro Nacional. Eles são conhecidos como os investimentos menos arriscados do mercado porque, se o Governo Federal “quebrar”, é muito possível que todas as outras instituições financeiras já tenham “quebrado” antes – incluindo o FGC!

Por mais que seja bastante seguro, é possível SIM perder dinheiro no Tesouro Direto (como em todo investimento, né?). Isso acontece por causa de uma de suas características mais importantes: a liquidez diária.

Ao emprestar seu dinheiro para o governo, você pode retirá-lo a qualquer momento, mesmo se for bem antes da data de vencimento. Esse é um chamariz para diversas pessoas que têm medo de precisar daquele dinheiro para uma emergência e acabam aproveitando a liquidez diária do Tesouro Diário.

Tenha cuidado! Essa facilidade de tirar o dinheiro a qualquer momento pode te trazer um prejuízo. Como a gente disse, os valores de venda dos títulos e suas respectivas rentabilidades são atualizadas todos os dias. Ao comprar um título, você sabe quanto vai receber na data do vencimento.

Se você resolver tirar seu dinheiro antes do prazo, vai receber o correspondente ao dia de resgate. É aí que mora a pegadinha! Se, no dia em que você tirar o seu dinheiro, o valor de venda for menor do que o valor que você tinha estabelecido, você perde dinheiro. E o contrário também acontece: , você pode ganhar ainda mais do que tinha previsto. Tudo depende dos das taxas e preços do dia.

Diferentes tipos

O Tesouro Direto não é só um. Na hora de investir, você pode escolher entre cinco tipos de investimento.

  1. Tesouro IPCA: é um pós-fixado que tem como indexador a inflação, ou seja, o IPCA.
  2. Tesouro IPCA com juros semestrais: é um pós-fixado indexado também ao IPCA, mas você pode ganhar seus rendimentos de seis em seis meses e não só no prazo final
  3. Tesouro Prefixado: possui uma taxa prefixada que permanece a mesma durante todo o período do investimento.não depende de nenhum fator.
  4. Tesouro Prefixado com juros semestrais: possui uma taxa prefixada que também permanece igual durante todo o período do investimentonão depende de nenhum fator, mas você pode ganhar seus rendimentos de seis em seis meses e não só no prazo final.
  5. Tesouro Selic: é um pós-fixado indexado à taxa Selic e é o único título do Tesouro Direto em que você não corre o risco de perder dinheiro se resgatar antes do prazo de vencimento.

Os cinco tipos estão sempre disponíveis no site do Governo Federal com as variações de prazo de vencimento. Por exemplo: “Tesouro IPCA + 2024” tem o vencimento a validade em 2024. “Tesouro Prefixado 2030” tem o vencimento a validade em 2030 e assim sucessivamente. São diversas opções disponíveis.  

Vantagens

Lembra que dissemos que poupança não é investimento? Então! Investir seu dinheiro no Tesouro Direto já é muito melhor do que deixar seu dinheiro “parado” na poupança. É uma aplicação muito fácil e simples de ser feita.

Poupando apenas R$ 30,00, você já pode começar a investir e ter uma boa rentabilidade. Além disso, se você é daqueles que têem medo de precisar do dinheiro investido antes do prazo de vencimento, o Tesouro Direto é um ótimo negócio! A liquidez diária é uma grande vantagem desse investimento – só tome cuidado com as taxas e preços do dia para nao perder dinheiro, ok?

Outro ponto muito positivo é a diversificação. Por existirem cinco tipos de títulos públicos, você pode escolher o que mais se adequa ao seu perfil e definir qual é o melhor prazo de vencimento para conquistar os seus objetivos financeiros.

Por último, a segurança. Quer coisa melhor do que deixar seu dinheiro em um investimento seguro? Por mais que o FGC não garanta as aplicações no Tesouro Direto, o Tesouro Nacional garante e é um ótimo lugar para deixar suas economias.

Como investir?

Agora que você já sabe o que é e quais são as vantagens, tá na hora de investir no Tesouro Direto, né? E como você vai fazer isso? Pelo Yubb, é claro.

É importante entender que você não consegue investir no Tesouro Direto diretamente, sempre será necessário um distribuidor: uma corretora ou um banco.

Antigamente, a gente te redirecionava para aquela lista imensa do Ministério da Fazenda com todas as instituições financeiras que eram habilitadas para operar com esse tipo de investimento. Hoje, mostramos as melhores opções do mercado pela corretora Rico. E o melhor? Sem taxa nenhuma!

Quer começar? Clique aqui.

 

Entendeu o que é Tesouro Direto? Vai começar a investir nos títulos públicos? Converse com a gente aqui nos comentários =)

Devo investir no curto ou longo prazo?

Investimentos no longo prazo

Quando você pensa em investimentos, pensa em investir seu dinheiro por um ano ou por 20? Muita gente só pensa em aplicações no curto prazo e acaba esquecendo que o longo prazo é muito importante no mundo financeiro.

O brasileiro tem um comportamento muito imediatista. Mal investiu e já quer o dinheiro de volta! Além disso, deixar o dinheiro em um investimento com um vencimento de longo prazo pode trazer uma insegurança no investidor.

Não tenha medo! Estabeleça um objetivo na sua vida financeira e pense que, quanto mais longo o investimento, maior o seu retorno composto. E o que é retorno composto? É o retorno que você ganhará com esse investimento: pouco dinheiro pode se transformar em muito.

No longo prazo, o dinheiro trabalha a seu favor. Por isso, pense em sua vida financeira como uma maratona e não como uma corrida de 100 metros – tenha paciência para ter um retorno bem melhor.

Para entender mais, a gente esteve com Fábio Alves, um jornalista financeiro e econômico que tem uma coluna incrível no Estadão e sabe tudo sobre o assunto já que escreveu o livro “Me acorde quando eu estiver rico!”. Ficou curioso? PLAY!

 

 

Curtiu as dicas? Inscreva-se no nosso canal e ative as notificações para não perder nada!

 

E agora? Vai investir no curto ou longo prazo? Conte para a gente nos comentários.

Entenda o que é um robô de investimento

O que é robô de investimento?

Nos tempos de hoje, muita coisa é automatizada. Bancos, contas, aparelhos eletrônicos, redes sociais… As máquinas estão realmente fazendo um grande trabalho. Mas você sabia que isso também existe no mundo dos investimentos? Sim, existe um conceito chamado robô de investimento – é o chamado robot-advisor (robô consultor).

“Como assim? Uma máquina vai mexer com o meu dinheiro? Socorro!”

Sem desespero! O conceito é muito mais simples – e seguro – do que você imagina. Basicamente, robô de investimento é uma empresa que faz o serviço de uma gestora de aplicações. Ou seja, com base em seu perfil, eles encontram quais são os melhores investimentos para você e fazem diversas aplicações para ter a rentabilidade máxima.

Ainda confuso? Para entender tudo sobre isso, a gente conversou com três empresas que são os maiores robôs de investimento do Brasil: Warren, Magnetis e Vérios. Veja nosso infográfico abaixo e continue lendo o texto que vem depois!

O que é robô de investimento?

O conceito

Pelo infográfico, já deu para entender um pouco mais, né? Resumidamente, o robô de investimento realiza o serviço de distribuição de recursos para você. Por ser totalmente automatizado, o investidor tem a segurança de que aquelas opções são as que rendem mais no mercado.

O CEO da Vérios, Felipe Sotto-Maior, disse que a proposta é usar a tecnologia para te ajudar a ter uma carteira de investimentos diversificada, com custos reduzidos e manutenção automática. “Cuidamos de tudo para que o cliente não precise se preocupar com seus investimentos e tenha mais tempo para fazer outras coisas”, contou Felipe.

Um exemplo prático: você tem R$ 20.000,00 para investir. Já passou o dinheiro de sua conta para uma corretora e está buscando os melhores investimentos pelo Yubb. O problema é que você não sabe direito onde investir, se é melhor colocar tudo no investimento A ou colocar só metade, se é melhor deixar uma parte em alguma aplicação com liquidez diária… Enfim, está confuso!

O papel do robô é clarear a sua mente. Com base no seu perfil investidor e, principalmente, em seus objetivos, o robô cria uma carteira de investimentos personalizadas para você. Como você é mais conservador, vai apostar em aplicações menos arriscadas.

40% do seu dinheiro vai para o investimento A já que você quer fazer uma viagem no ano que vem, 30% para o investimento B já que tem o sonho da casa própria e o resto vai para o investimento C que tem um retorno a longo prazo já que você pensa no futuro de seus filhos.

Assim, o investidor consegue seguir sua estratégia, sem atrasos e sem influência de fatores externos, como o seu humor. Com um robô cuidando dos seus investimentos, você ganha tempo para coisas mais importantes”, disse Felipe.

O robô vai pegar o seu dinheiro, aplicar em ativos diversificados de acordo com o que você precisa e, melhor, ele vai acompanhar a rentabilidade desses ativos para você. Sempre que surgir alguma oportunidade melhor, o dinheiro vai para lá: se algum está rendendo pouco, ele tira e coloca para outro. É um serviço de gestão mesmo que faz tudo pra você =)

Como funciona o robô de investimento na prática?

Bom, o funcionamento é bem simples. Alguns detalhes diferem de empresa para empresa, mas no geral, é o mesmo processo. O usuário entra no site ou app do robô de investimento, preenche um formulário para que o sistema descubra qual é o seu perfil e quais são seus objetivos financeiros.

O Tito Gusmão, CEO da Warren, costuma dizer que os objetivos são a parte mais importante para a escolha dos investimentos ideais. “Escolher os investimentos só pelo perfil é uma forma errada já que tudo depende dos seus objetivos. Você quer viajar para a Austrália? Se aposentar cedo? Comprar um carro? Isso que define para onde vai seu dinheiro”, disse.

Depois de ter perfil e objetivo definidos, basta você abrir uma conta em uma corretora (que, normalmente, precisa ser parceira do robô), transferir o dinheiro que deseja investir e deixar na mão do robô. Ele cuidará de todos os seus investimentos e fará todo o trabalho por você.

O nome robô parece muito impessoal, né? O Tito não gosta de usar essa expressão. Mas não ache que o seu dinheiro estará largado em algoritmos e base de dados, não. As empresas têm equipes especializadas que sempre estão disponíveis. “A plataforma é 100% focada nas aplicações. O investidor pode acompanhar a evolução dos investimentos, quanto está rendendo… Tudo pela área logada”, explica Tito.

Vale explicar que o investidor tem total poder de decisão sob seus investimentos. O robô apresenta sugestões de aplicações e o cliente tem a opção de aceitar ou não. Está com receio de deixar seu dinheiro na mão do robô? Pode ficar tranquilo! Você sempre estará por dentro de tudo.

Quais são as vantagens?

“Já entendi o que é. Mas por que devo escolher um robô ao invés de investir da maneira tradicional?”

“A maior vantagem é a forma inteligente de investir”, afirma Tito. De acordo com ele, a plataforma cuida de suas aplicações de uma maneira automatizada que consegue chegar mais rapidamente aos seus objetivos. Ou seja, o cliente consegue uma rentabilidade líquida maior já que a inteligência artificial monitora os melhores investimentos do mercado.

Também é bacana dizer que qualquer um pode investir com robôs! “A proposta é criar uma nova geração de investidores, dar acesso para qualquer pessoa aplique seu dinheiro, tudo digitalmente. A partir de R$ 100 de aporte, você começa a investir na Warren”, conta Tito.

Mesmo quem não tem experiência, pode começar a investir com as gestoras. O Luciano Tavares, CEO da Magnetis, disse que o processo é muito simples e faz com que consiga atingir todos os públicos. “Muitas pessoas fazem uma confusão com a quantidade de produtos disponíveis. Nosso papel é ser fácil, intuitivo e auxiliar o cliente para encontrarmos os melhores investimentos para ele”, contou.

Diferente de uma corretora ou um banco, os robôs prestam consultoria aos clientes e esse é um ponto-chave na confiabilidade e transparência das plataformas. “Não há conflito de interesse. A remuneração da Magnetis, por exemplo, é 100% a taxa de consultoria. Ao contrário do banco ou da corretora, não temos nenhum incentivo financeiro para empurrar produtos ao cliente”, explicou Luciano.

É seguro?

Você já entendeu o conceito e descobriu como funciona. Mas, e aí, é seguro ou não investir com robôs?

A resposta simples é “Siiim!”, mas a gente vai explicar o porquê. Como você leu aí em cima, os robôs têm a função de gerenciar o seu investimento e te prestar uma “consultoria”. Dessa forma, eles usam os ativos que estão no mercado. “Os mesmos produtos que você escolheria por fora são os que vamos colocar em sua carteira. Existem tipos de investimento mais ou menos arriscados, mas esse risco independe do robô”, explica Luciano.

Ou seja, os riscos dependem do tipo de investimento que você escolher para aplicar seu dinheiro e não pela forma que a quantia será aplicada (neste caso, por meio do robô).

Exemplificando um pouco pra ficar mais fácil de entender: existem os investimentos de renda fixa, o Tesouro Direto, ações, entre outros tipos de investimento. Você pode investir sozinho nesses produtos ou pode escolher o robô para fazer esses investimentos para você de forma mais inteligente e automatizada. Os investimentos são os mesmos. O robô vai investir nos mesmos lugares investidos por você. Só muda a forma.

Resumidamente: vale a pena conhecer os robôs de investimentos. É uma maneira automatizada (e segura!) de realizar aplicações que pode facilitar a vida de muita gente!

Mas e como eu faço para encontrar os robôs de investimento?

Arrasou na pergunta! A gente mostra pelo Yubb os principais robôs de investimento do Brasil para você poder investir:

  • pra encontrar os investimentos da Magnetis — clique aqui.
  • pra encontrar os investimentos da Warren — clique aqui.
  • pra encontrar os investimentos da Vërios — clique aqui.

Se quiser conhecer esses robôs mais a fundo, fizemos vídeos incríveis com Magnetis, Warren e Vérios.

Você com certeza vai gostar dos robôs! =)

 

Entendeu o que é um robô de investimento? Ficou com alguma dúvida? Comente aqui embaixo!