Inicio Blog Página 5

5 dicas para investir dinheiro

0
dicas para investir dinheiro

Muitas pessoas associam a felicidade com uma vida financeira tranquila. Não posso dizer que elas estão totalmente certas, mas também não posso negar que o bolso interfere, sim, em sua qualidade de vida. É por isso que é tão importante ter um controle de suas finanças e buscar dicas para investir dinheiro.

Diferente do que a maioria pensa, investimento não é coisa de milionário. Se você está buscando ter uma vida financeira melhor, consequentemente você precisa aprender mais sobre investimentos.

Existem opções tão seguras quanto a poupança e que rendem muito mais. E o melhor? Dá para investir com a partir de R$ 1,00 (UM REAL!). Por isso é importante dar o primeiro passo: buscar informações sobre o assunto.

No post de hoje, vou te dar cinco dicas para investir dinheiro. Se você nunca investiu e acha que isso não é para você, hoje você vai começar a investir. Se você já investe, mas quer melhorar a performance, também é uma boa oportunidade para adquirir mais conhecimento.

Veja o infográfico abaixo e depois leia o texto para ter mais detalhes 😉

dicas para investir dinheiro

1. Economize

A primeira dica pode parecer óbvia, mas é a mais pura verdade: economize! Infelizmente, ainda não é possível fazer criar dinheiro do zero, você precisa ter uma quantia – mesmo que pequena – para começar a investir e ver o seu dinheiro se multiplicar.

Economizar é uma tarefa simples, mas, ao mesmo tempo, muito complicada. Como eu já disse, é possível investir com a partir de R$ 1,00 e eu tenho certeza que você consegue juntar R$ 1,00 por mês.

No entanto, a dica aqui é que você economize o máximo possível para ter um patrimônio investido cada vez maior. Reveja as suas contas e analise o que pode ser cortado do orçamento. Pense nos seus objetivos maiores e abra mão dos prazeres momentâneos para realizá-los no futuro.

Ninguém aqui está falando para você deixar de viver o presente apenas pensando no futuro, mas é essencial um pouco de planejamento para economizar o que for possível a fim de realizar seus sonhos.

2. Coloque-se em primeiro lugar

Quando cai o seu salário, qual é a primeira coisa que você faz? Aposto que é pagar todas as contas, estou certa? O brasileiro tem o costume de pagar boletos e esquece de pagar “o seu próprio boleto”, a economia para o seu sonho.

A dica #2 é uma frase muito comum no mundo das finanças: pague-se primeiro! Na sua vida financeira, a prioridade precisa ser VOCÊ e mais ninguém. A maioria das pessoas deixa para investir lá no final do mês, quando sobra um dinheirinho.

Mas e quando não sobra? E quando o mês acaba e as contas do próximo mês chegam na caixa de correspondência? Você acaba não investindo e posterga essa ação só para o final do mês seguinte.

Quando você se coloca como prioridade, você se paga logo no começo do mês. Você cria um boleto imaginário que corresponde ao seu sonho e investe essa quantia assim que o salário cai. Fazendo isso, você cria o hábito de investir mensalmente e não há desculpas para deixar para o mês seguinte.

3. Descubra seu perfil e objetivo

Para investir, é necessário se conhecer. Existem diversos tipos de investimento e, para escolher a melhor opção, o investidor precisa saber quais são os seus objetivos de curto, médio e longo prazo e, principalmente, precisa saber qual é o seu perfil.

Na regra geral, existem três tipos de investidores: conservadores, moderados e agressivos. Eles são, respectivamente, quem prioriza a segurança do dinheiro, quem aceita correr um pouco de risco para ganhar mais e quem prioriza a rentabilidade sem pensar em risco. Defina quem é você para saber qual caminho seguir.

E também coloque os seus objetivos no papel para que eles sejam a motivação do seu investimento. Esses dois “rótulos” são essenciais para você escolher a aplicação que mais se encaixa na sua vida financeira.

4. Escolha o melhor investimento

Tesouro Direto, CDB, LCI, ações, robôs, fundos.. São tantas opções, né? Antes de escolher o investimento, você precisa definir o que busca com aquela aplicação (muita ligação com a dica #3!).

Seu objetivo é rentabilidade? Ou busca liquidez para conseguir resgatar o dinheiro a qualquer momento? Seu perfil é conservador ou arriscado? Foca em um objetivo de curto ou longo prazo? E assim por diante. A partir disso, você vai encontrar o investimento que mais se encaixa nas suas especificações.

Dica: se você está começando agora, busque opções como um CDB com liquidez diária ou um título público Tesouro SELIC já que são opções muito seguras, mas que rendem mais que a poupança.

Mas como achar o melhor investimento sendo que existem diversos bancos e corretoras no mercado? No Yubb, é claro. A nossa plataforma é totalmente isenta e imparcial já que não tem relação com nenhuma instituição financeira e mostramos todos os investimentos disponíveis no mercado.

E também dá para usar os filtros que ficam no lado superior direito da tela para mostrar apenas os investimentos que se encaixam no seu interesse. O melhor? É 100% gratuito e não é necessário nenhum cadastro para fazer a sua busca de investimentos.

5. Continue estudando e investindo

Estudar sobre investimentos nunca é demais. Assim que você começar a investir, vai ver que é um caminho sem volta e todos os meses vai querer aplicar um pouco para juntar um grande patrimônio. E esse é o grande objetivo!

Continuar estudando e investindo não podia deixar de ser a última dica já que o mundo financeiro está em constante mudança e é a dedicação que vai te levar para a riqueza pessoal.


Gostou das minhas dicas para investir dinheiro e ter uma vida melhor? Se tiver alguma dúvida ou quiser deixar a sua opinião, deixe um comentário aqui embaixo!

Como abrir conta no BTG Pactual digital

0
abrir conta no BTG Pactual digital

Se você já investe há algum tempo, provavelmente já ouviu falar no Banco BTG Pactual Digital, uma das maiores plataformas de investimentos do país e da América Latina.

O BTG Pactual é uma instituição bastante conhecida e renomada que atuou durante anos no segmento de banco de investimentos, gestão de fundos de investimento e assessoria de fusões e aquisições para grandes empresas.

Há alguns anos, o BTG desenvolveu uma plataforma totalmente digital para que seja possível fazer investimentos e contratar outros serviços financeiros de forma online.

Neste episódio do Yubb Resenha, vamos mostrar um lado do BTG Pactual Digital que você ainda não conhecia: vamos fazer todo o processo de preenchimento de informações, envio de documentos e validação de dados para abertura de conta no BTG Pactual Digital. De quebra, vamos cronometrar para você saber quanto tempo demora para fazer todo este processo.

Este episódio faz parte da nossa série de vídeos “Yubb Resenha”, uma playlist especial que criamos para fazer a abertura de conta nas principais empresas de investimento e instituições financeiras do Brasil, sempre de forma transparente, isenta e imparcial, para te ajudar a investir melhor seu dinheiro. Vale a pena mencionar que não somos patrocinado por nenhuma empresa para fazer estes vídeos!

Ao final deste episódio, você verá como é simples, rápido e totalmente online se cadastrar na plataforma do BTG Pactual Digital para começar a investir em fundos, ações, Tesouro Direto e muito mais.

Achamos especialmente interessante o fato de parte do processo ter sido feito no celular, mas tudo foi muito rápido e simples, sem grandes dificuldades como já encontramos em outras instituições no momento de abertura de conta.

Então, hora de assistir ao vídeo! Se você quer aumentar seu patrimônio, seja em renda fixa ou variável, assista o nosso episódio e abra a sua conta no BTG Pactual Digital:

Para abrir conta no BTG Pactual Digital, é só clicar neste link. Você não pagará nenhuma taxa para o Yubb (pode ficar tranquilo!).

Gostou do conteúdo? Inscreva-se no canal do Yubb e ative as notificações do YouTube para não perder as novidades.

E não esqueça de deixar a sua avaliação sobre o BTG (ou qualquer outra empresa em que você investe) no Guia das Melhores Empresas de Investimento para ajudar outros investidores

Descubra o que são bancos digitais

0
o que são bancos digitais?

Eu tenho certeza que você já abriu seu extrato bancário e se deparou com descontos de valores absurdos de taxas e juros cuja finalidade você desconhece. Assim como você já deve ter feito alguma transferência via DOC ou TED e pagou um valor muito alto para realizar a operação.

Essas são situações comuns em bancos grandes e conhecidos. No entanto, de alguns anos para cá, têm surgido novas instituições financeiras que se utilizam da tecnologia para melhorar a qualidade do serviço bancário para você: são as chamadas contas digitais, ou bancos digitais.

Mas afinal, o que é um banco digital? Será que eles são instituições seguras e confiáveis para eu deixar o meu dinheiro?

Um banco digital nada mais é do que um banco normal, só que sua operação é realizada de maneira completamente digital. Ou seja, não existe rede de agências. Você abre sua conta online e faz suas movimentações pelo site ou aplicativo. É o famoso Internet Banking, que tanto ouvimos falar.

E em relação à segurança dessas instituições, pode ficar tranquilo! Pois todas são regulamentadas pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e pelo Banco Central, então nenhuma irá sumir com o seu dinheiro.

Agora você deve estar se perguntando por que deveria migrar a sua conta para um banco digital, certo? Então, vamos listar algumas das principais vantagens e desvantagens de usar contas online:

1º) Facilidade de abrir conta:

É muito fácil abrir uma conta digital. Todo o processo é feito digitalmente pelo site ou pelo aplicativo do banco. Você consegue mandar a foto dos seus documentos e preencher todas as informações necessárias em poucos minutos e, em alguns casos, em poucas horas você já pode usar a sua conta.

2º) Não cobram taxas para realizar transações bancárias e juros menores:

Lembra daquelas taxas absurdas cobradas pela manutenção de conta, realização de DOC e TED? Então, nos bancos digitais você pode dar adeus a todas essas cobranças! Por não possuírem rede de agências, os custos que esses bancos têm são bem menores, e por este motivo conseguem oferecer seus serviços por um preço mais em conta para o cliente, e até mesmo cobrar juros menores.

3º) Muitos oferecem cartão de crédito sem anuidade:

Assim como no item anterior, muitos bancos digitais acabam não cobrando anuidade dos cartões de crédito para os clientes.

4º) Investimentos mais rentáveis:

Como eles não são tão grandes quanto os bancos comuns, para captar mais recursos, essas empresas costumam oferecer uma rentabilidade mais interessante para seus investidores. Então nem pensar em comprar um CDB de um dos “bancões” que irá render abaixo do CDI, hein?

5º) Não existem agências físicas:

Chega de pegar fila para resolver aquele monte de burocracia chata! Você pode falar com um atendente ou resolver qualquer problema que tenha na sua conta por meio do próprio aplicativo do banco.

Mas claro que nem tudo são flores, existem também alguns pontos negativos que precisam ser levados em consideração:

1º) Não existem agências físicas

O que para muitos pode ser um alívio, para outros pode ser motivo de preocupação. Como não é possível ir pessoalmente até o banco falar com um gerente, alguns correntistas podem se sentir inseguros por preferirem o atendimento pessoal.

2º) Saques limitados em caixas 24h

Por não ter rede de agências, os clientes só conseguem tirar dinheiro físico em caixas da Rede 24h, e possuem um número limitado de saques mensalmente, caso o banco ofereça essa possibilidade. Então, antes de abrir a conta, pesquise se a empresa oferece esse tipo de serviço e quais são as possíveis taxas a serem cobradas nessas operações.

3º) Não emitem talão de cheque

Este não é necessariamente um ponto negativo, já que muitas pessoas não usam mais cheque (e muitos lugares não aceitam cheques também), mas ainda existem profissionais que aceitam essa forma de pagamento, que, em alguns casos, pode ajudar pessoas que não possuem cartão de crédito a parcelarem algumas de suas compras.

Agora, se você ficou com vontade de abrir uma conta digital e quer saber quem são esses bancos, nós listamos para você alguns dos principais nomes do mercado. Para isso, você vai precisar assistir ao vídeo!

Depois de todas essas informações é só abrir a sua conta e aproveitar as vantagens dos bancos digitais!


O que achou dos bancos digitais? Você já usa algum banco digital ou está pensando em usar? Comenta aqui embaixo!

Como fazer uma simulação de investimento no Tesouro Direto?

0
simulação de investimento no Tesouro Direto

Os títulos públicos são os investimentos mais seguros do Brasil já que contam com a garantia do governo federal. Mas como saber se a rentabilidade é boa? No post de hoje, vou fazer uma simulação de investimento no Tesouro Direto para você ver se é uma boa aplicação para o seu dinheiro. Vem comigo! 😉

simulação de investimento no Tesouro Direto

O que é?

Diferente do que muitas pessoas pensam, o Tesouro Direto não é um tipo de produto, mas sim um programa de investimentos. Criado pelo Tesouro Nacional em 2002 em parceria com a BM&FBovespa, foi uma forma de captar recursos por meio de investidores pessoas físicas.

Como o Tesouro Direto é um programa do governo federal, os seus investimentos são chamados de “títulos públicos”. Sim, existem vários tipos de títulos para você investir o seu dinheiro no Tesouro!

Rentabilidade dos títulos

Veja abaixo como funciona a rentabilidade em cada título público:

  • Tesouro IPCA: o rendimento desse título está indexado ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), ou seja, o índice oficial que mede a inflação no Brasil. Ele é uma mistura de um investimento prefixado com pós-fixado já que o investidor recebe uma taxa predefinida + a variação do IPCA no período. Nas plataformas de investimento, você encontra a rentabilidade escrita da seguinte maneira: X% ao ano + IPCA.
  • Tesouro IPCA com juros semestrais: esse título só tem uma diferença do Tesouro IPCA. Ao invés de receber todo o dinheiro no prazo final do investimento, o investidor recebe o rendimento de seis em seis meses.
  • Tesouro Prefixado: esse é o título em que o investidor sabe exatamente quanto vai receber no final do período já que isso não depende de nenhum fator externo. A rentabilidade do Tesouro Prefixado é, como o nome já diz, uma taxa predefinida. Nas plataformas de investimento, você encontra a rentabilidade escrita apenas por X% ao ano.
  • Tesouro Prefixado com juros semestrais: assim como o Tesouro IPCA com juros semestrais, o Tesouro Prefixado com juros semestrais segue o mesmo princípio do Tesouro Prefixado e o investidor recebe o rendimento de seis em seis meses.
  • Tesouro SELIC: o rendimento desse título está indexado à SELIC, ou seja, a taxa básica de juros do Brasil. Isso significa que o investidor vai receber a taxa predefinida + a variação da SELIC. Normalmente, essa taxa é muito próxima a zero, ou seja, o seu investimento vai render o valor da SELIC no período.

Também vale lembrar que o prazo de vencimento do título influencia na rentabilidade dos investimentos. Na maioria dos casos, um título com prazo mais longo rende mais do que os títulos com prazos mais curtos.

Liquidez e resgate antecipado

Você já ouviu falar em liquidez diária? Essa é uma característica de alguns investimentos que permitem resgate antecipado. Os títulos do Tesouro Direto possuem essa liquidez diária, ou seja, você pode resgatar o seu dinheiro em qualquer momento antes do vencimento.

Mas existe uma “pegadinha” nessa liquidez. Por mais que você consiga realizar a venda do título pelo próprio sistema do Tesouro Nacional e pegar o seu dinheiro “de volta”, é possível perder dinheiro durante essa transição.

Isso acontece porque os valores de compra e venda/rentabilidade dos títulos públicos são atualizados diariamente. Se você decide tirar o dinheiro antecipadamente, vai receber a rentabilidade correspondente ao dia de resgate e não o que ficou acordado no início.

No dia de resgate, o valor de venda pode ser menor do que o combinado e você acaba perdendo dinheiro. É claro que, se o valor for maior, você ganha ainda mais dinheiro. Isso vai depender de quais são as taxas do dia.

Mas é importante lembrar que, se você não quiser correr esse risco, vá de Tesouro SELIC! Ele é o único título em que não há a possibilidade de perder dinheiro no resgate antecipado.

Dica:

Se você já comprou um Tesouro IPCA ou um Tesouro Prefixado (com juros semestrais ou não) e deseja resgatar antes do prazo final, a plataforma do Tesouro Nacional oferece uma ferramenta em que é possível fazer uma simulação de investimento no Tesouro Direto. Lá é possível analisar se você vai perder ou ganhar dinheiro com a venda do título.

Simulação de investimento no Tesouro Direto

Agora chegou a hora mais esperada! Você já entendeu como é calculada a rentabilidade dos títulos públicos e como funciona a liquidez, então é possível fazer as simulações com diferentes valores e prazos.

Para fazer uma simulação completa, basta entrar no Yubb, digitar quanto você quer investir (R$) e por quanto tempo (meses) e selecionar “Tesouro Nacional” no filtro “Emissor/distribuidor” no canto superior direito.

O Yubb é a única plataforma do Brasil em que você consegue, além de simular a rentabilidade dos investimentos do Tesouro Direto, comparar com outros tipos de investimento (como CDBs e LCIs de bancos, por exemplo).

Algumas simulações para você:

  • No Tesouro IPCA, R$ 1.000,00 se tornam R$ 7.405,72 em 26 anos;
  • No Tesouro IPCA com juros semestrais, R$ 1.000,00 se tornam R$ 11.051,26 em 31 anos;
  • No Tesouro Prefixado, R$ 1.000,00 se tornam R$ 1.509,68 em 5 anos;
  • No Tesouro Prefixado com juros semestrais, R$ 1.000,00 se tornam R$ 2.050,48 em 10 anos;
  • No Tesouro SELIC, R$ 1.000,00 se tornam R$ 1.228,10 em 4 anos.

As taxas de rentabilidade + prazos de vencimento utilizados nas simulações são do dia 06/fevereiro/2019 (dia em que o post foi escrito). O valor de R$ 1.000,00 foi apenas simbólico, é possível investir no Tesouro Direto com a partir de R$ 30,00 😀

Se tiver qualquer dúvida sobre essa simulação de investimento no Tesouro Direto, deixe seu comentário aqui embaixo! 😉

Medo de investir em ações? Confira dicas do Pit Money

0
medo de investir em ações

2019 é o ano da renda variável. Com a SELIC se mantendo estável, o “paraíso” da renda fixa não é mais tão rentável assim. Por esse motivo, muitos investidores estão migrando seus investimentos para a renda variável. Está pensando em começar, mas ainda tem medo de investir em ações? Vem com a gente!

O principal medo das pessoas é por falta de conhecimento do mercado. A maioria vê o mercado de ações como um cassino em que é necessário comprar e vender para seguir ganhando dinheiro. Mas, na verdade, não funciona assim!

Uma ação é uma fatia de uma empresa, ou seja, você se torna dono de uma parte da empresa. O ponto é que os acionistas precisam entender como a empresa ganha dinheiro para ver se aquilo faz sentido em sua carteira de investimentos.

Se a empresa crescer e aumentar seu lucro, você automaticamente também está ganhando dinheiro. Isso acontece porque a compra/venda de ações não é a única forma de ganhar dinheiro nesse mercado – o pagamento de dividendos é uma forma de você crescer junto com a empresa.

Como os lucros, normalmente, são distribuídos para os acionistas, você não precisa ficar comprando e vendendo. Basta manter seu dinheiro em uma empresa que você acredita e seguir recebendo os dividendos. Pode ter certeza que isso já te dá uma calma maior e o medo vai embora!

Você se identifica com o caso acima? Quer perder o medo de investir em ações? O Yubb esteve com Lucas Pit, do canal Pit Money, para falar mais sobre o assunto. Dá uma olhada:

Gostou do nosso vídeo com o Pit? Então não esqueça de se inscrever no canal do Yubb no YouTube e ativar as notificações para não perder nada.


Estava com medo de investir em ações? As dicas do Pit Money te ajudaram? Se tiver alguma dúvida ou comentário, deixe aqui embaixo! =)

Dicas para começar a investir: EconoMirna e Yubb

0
dicas para começar a investir

A maioria das pessoas pensa que o mundo dos investimentos é destinado para os milionários. Mas a verdade é que é possível investir com pouco e aumentar o seu patrimônio para ter mais dinheiro no futuro. Confira as nossas dicas para começar a investir!

Antes de escolher o melhor investimento, é preciso organizar a sua vida financeira e juntar um pouco de dinheiro (pode ser pouco mesmo, existem opções a partir de R$ 1,00!). Faça uma análise de como anda o seu orçamento e quanto sobra no final no mês.

Depois de ter esse “diagnóstico” em mãos, entenda que VOCÊ é a prioridade do seu dinheiro e não as contas que chegam. Assim que o salário cair na sua conta bancária, coloque-se como prioridade e separe uma quantia para realizar seus sonhos.

Aliás, saber quais são os seus sonhos e definir quais são os seus objetivos financeiros também é um passo muito importante. Tenha objetivos de curto, médio e longo prazo para adequar os investimentos de acordo com suas metas.

Está pensando em investir para ganhar mais dinheiro? O Yubb esteve com Mirna Borges, do canal EconoMirna, para ela te mostrar quais são os primeiros passos para escolher o melhor investimento. Dá o PLAY e confira

O que achou do conteúdo? Gostou? Inscreva-se no canal do Yubb no YouTube e ative as notificações para não perder as novidades.


O que achou das dicas para começar a investir? Se tiver alguma dúvida, deixe seu comentário aqui embaixo =)

O que é deflação?

0
o que é deflação?

A inflação é um termo já conhecido pelos brasileiros. Constantemente, encontramos notícias e comentários de especialistas sobre a alta dos preços de produtos e serviços. Além disso, acompanhamos a dificuldade dos responsáveis pela economia do Brasil em lidar com este movimento, que pode ser sentido no aumento do custo de vida das pessoas. Mas o que é deflação?

Mas você já parou para pensar como seria se vivêssemos em um cenário diferente? Se, ao invés dos preços subirem com frequência, encontrássemos produtos e serviços cada vez mais baratos?

Engana-se quem pensa que seria algo completamente bom para a economia e para a vida das pessoas. Nessa situação, estaríamos em um cenário de deflação, e, se permanecer por um longo período de tempo, pode ser ainda mais prejudicial do que a própria inflação.

Mas você sabe o que é deflação?

Podemos simplificar e dizer que a deflação é o processo inverso da inflação, ou seja, quando a inflação assume um valor negativo. Desse jeito, na deflação temos a queda de preços de serviços e produtos encontrados por consumidores de uma forma constante e generalizada.

o que é deflação?

O que causa a deflação?

A principal causa da deflação está associada ao movimento de aumento da oferta e redução da demanda para a compra.

Outro fato que também pode ser considerado como sua causa é a pouca quantidade de moeda em circulação. Essa situação significa que as pessoas estão consumindo menos, o que afeta a produção e gera a causa que citamos acima.

Nestes cenários, a primeira consequência direta é a redução dos preços para que as vendas não sejam afetadas e os prejuízos não sejam maiores.

Efeitos da deflação

Diferentemente do que muita gente acredita, a queda dos preços generalizada e constante não seria positiva para a economia. Isso porque é esperado que ocorra uma alta controlada dos preços, que influencia também a elevação de outros indicadores como o consumo, a produção das indústrias, a oferta de empregos e a renda da população.

Portanto, quando a deflação permanece por muito tempo, pode significar que há algum problema com a economia do país.

Imagine que você é dono de uma fazenda que produz e comercializa leite. Agora imagine que, em um período, você não conseguiu vender seus produtos pelo preço que estava planejando e foi obrigado a reduzir os preços para evitar prejuízos e aumentar as vendas.  

Apesar de reduzir os preços, você não conseguiu vender toda sua produção e acabou tendo prejuízos. Com isso, você foi obrigado a demitir funcionários para se enquadrar à nova realidade do seu negócio.

Esses funcionários tiveram suas rendas reduzidas e assim precisaram diminuir alguns gastos. Dessa forma, eles consomem moderadamente os produtos e compram menos em mercados e supermercados.

Os empresários, donos desses estabelecimentos, sentem o efeito da queda de vendas e com isso, realizam pedidos menores às indústrias., afetando toda a rotina deste mercado.

Por último, como a indústria percebe que há menos pedido de produtos, ela reduz também a compra de matéria-prima utilizada para a fabricação de mercadorias, como iogurtes, pães e biscoitos. Assim, elas deixam de comprar leite de fazendeiros que, assim como você, vendem este produto.   

Diferença entre deflação, desinflação e inflação

Como falamos, a deflação não é algo bom para economia. Entretanto, nem por isso você deve ficar torcendo para encontrar produtos e serviços cada vez mais caros.

De um lado, temos a inflação como o aumento contínuo e generalizado dos preços, e do outro temos a deflação como a queda contínua e generalizada dos preços. O ideal seria que acontecesse um movimento econômico chamado de desinflação. A desinflação é a redução da inflação, ou seja, quando ocorre uma subida dos preços, mas menor do que é esperado.

Isso quer dizer que, ao invés de encontrarmos um cenário de queda desregulada dos preços, seria positivo para a economia se os preços subissem em um percentual menor do que era esperado. Este movimento seria fundamental para que os outros indicadores da economia também melhorassem, como a taxa de desemprego e a renda da população.

Ainda não ficou claro a diferença entre inflação e desinflação? Pense no pãozinho que você compra na padaria diariamente. Imagine que nas últimas 4 semanas, você acompanhou a subida do preços, de uma forma que toda segunda-feira encontrava o preço quilo do pão 20% mais caro do que na sexta-feira.

Agora pense que na próxima segunda-feira, ao chegar na padaria você encontrará o preço do quilo do pão com apenas 1% de aumento. Na outra semana, o preço do pão estará apenas 0,5% mais caro.

Está vendo? Apresentamos um cenário de desinflação.

Por que entender sobre a deflação é importante para seus investimentos?

O desempenho da economia é algo que todo investidor deve conseguir acompanhar e analisar. Alguns investimentos usam a inflação como base para o rendimento, de uma forma que entender como está o cenário econômico é fundamental para encontrar boas oportunidades de investimentos.

Assim, saber o que é deflação se torna importante para que você consiga analisar e entender de uma forma eficiente o cenário atual da economia. Este conhecimento te ajudará a cuidar bem do seu dinheiro, tanto em um momento de alta, quanto em um cenário deflação, ou seja, durante a queda dos preços e de recessão do mercado.

Toro Investimentos

Esse conteúdo foi escrito pela equipe da Toro Investimentos. A Toro é a primeira fintech do Brasil a lançar sua própria corretora de valores. Tem o objetivo de oferecer uma experiência digital de investimentos simples, prática e acessível.

As opiniões expostas neste artigo são baseadas na visão do autor e não necessariamente refletem o entendimento do Yubb.


Qual é o rendimento da poupança?

0
qual é o rendimento da poupança?

De um lado, os amantes da poupança que dizem que ela faz o dinheiro crescer. Do outro lado, as pessoas do mercado financeiro que dizem que ela não rende nada. E aí, quem está falando a verdade? Chegou a hora de você entender qual é o rendimento da poupança e se a caderneta é um bom destino para o seu dinheiro.

qual é o rendimento da poupança?

Como a rentabilidade é calculada?

A taxa de rentabilidade da poupança não é fixa. As regras foram alteradas em 2012 e o rendimento do investidor depende da SELIC (taxa básica de juros):

  • Se a SELIC estiver acima de 8,5% a.a., a rentabilidade é fixa: 0,5% ao mês + taxa referencial (TR).
  • Se a SELIC estiver abaixo ou igual a 8,5% a.a., a rentabilidade é de 70% da SELIC + TR.

Para quem não sabe, a TR é uma taxa definida pelo Banco Central para correção de valores, mas que vale 0,00%. Ou seja, a Taxa Referencial não faz nenhuma diferença no rendimento da poupança atualmente já que o seu valor é zero.

Mas você deve estar pensando: “Isso significa que é uma boa rentabilidade?”. Infelizmente, não! No Yubb, você encontra  títulos públicos (muito seguros) que rendem 100% da SELIC e até mesmo investimentos que rendem 115% do CDI (que é um valor próximo à SELIC). Se a poupança rende apenas 70% da SELIC, isso significa que é uma aplicação que rende muito pouco.

SELIC e o rendimento da poupança

A SELIC é a taxa básica de juros do Brasil. Em poucas palavras, é a taxa que corresponde a operações de curto prazo (apenas um dia) realizadas entre instituições financeiras (bancos).

Quando um banco que precisa de recursos, ele pede um “empréstimo” a outro banco e oferece títulos públicos como garantia. Essa operação é registrada no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (SELIC) e a taxa cobrada é a tão conhecida SELIC.

Essa taxa é definida pelo Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, em uma reunião que ocorre oito vezes ao ano (aproximadamente de seis em seis semanas). No dia de hoje (13/fevereiro/2019), a taxa SELIC está em 6,5% ao ano.

Como eu já te mostrei, a poupança está 100% ligada à SELIC já que a sua rentabilidade depende de quanto vale a taxa básica de juros no momento do investimento. O cálculo seria o seguinte:

  • A SELIC está em 6,5% ao ano;
  • A TR é zero;
  • Se a SELIC estiver abaixo de 8,5% a.a., a rentabilidade da poupança é de 70% da SELIC + TR;
  • Rentabilidade da poupança = 70% de 6,5% a.a. = 4,55% a.a.

Ou seja, a poupança rende 4,55% ao ano hoje.

Inflação e o rendimento da poupança

Você já deve ter ouvido falar em inflação, né? É um processo de aumento de preços que afeta diretamente a vida de qualquer brasileiro. Esse conceito está conectado ao “poder de compra”, ou seja, quanto vale o seu dinheiro. Em uma alta da inflação, os preços aumentam e o seu dinheiro vale menos.

O IPCA (índice oficial de inflação no Brasil) fechou 2018 com taxa de 3,75% ao ano. Se a rentabilidade da poupança está em 4,55% ao ano, isso significa que o seu rendimento está acima da inflação.

Mas a verdade é que nem sempre é assim. Hoje, o rendimento da poupança está acima da inflação, mas em alguns momentos ele pode estar abaixo e você acaba perdendo dinheiro! Em 2015, por exemplo, essa situação aconteceu e muitas pessoas perderam poder de compra.

É aquela famosa historinha que costumo usar aqui nos textos do Yubb: você guardou R$ 3.000,00 para comprar um celular, mas desistiu. Deixou esse dinheiro na poupança durante um ano e ele “rendeu” R$ 130,00, ou seja, você ficou com R$ 3.130,00.

Aparentemente, isso foi um ganho, certo? Mas, ao ir na loja para comprar o celular, você descobre que, por causa da inflação, o preço do celular foi reajustado e agora custa R$ 3.150,00. Ou seja, você perdeu dinheiro já que a mesma quantia não é suficiente para comprar o item.

Isso significa que a poupança pode fazer você perder dinheiro pela perda do seu poder de compra.

Simulação: poupança versus outros investimentos

Como você já deve ter percebido, a poupança não é o melhor investimento do mundo. Além de render pouco, você corre o risco de perder dinheiro para a inflação. Mas, mesmo assim, muitas pessoas gostam de aplicar na caderneta por ser uma opção simples e segura.

É aí que entra a “pegadinha”. Os títulos públicos do Tesouro Direto, por exemplo, são MAIS SEGUROS do que a poupança já que contam com a garantia do próprio governo federal. E outros títulos em renda fixa como CDBs e LCIs possuem a mesma segurança da poupança – garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

“Mas como eu posso comparar esses investimentos com a poupança?”. É muito simples! O Yubb criou uma calculadora de rendimento da poupança que mostra exatamente quanto rende cada uma das opções no mercado.

Algumas simulações:

ValorPrazoPoupançaOutro investimento
R$ 1.000,0012R$ 43,57R$ 50,58 (Tesouro SELIC)
R$ 1.000,0012R$ 43,57R$ 60,40 (LCA)
R$ 1.000,0024R$ 88,66R$ 107,25 (Tesouro SELIC)
R$ 1.000,0024R$ 88,66R$ 146,24 (LC)
R$ 2.000,0012R$ 87,13R$ 101,15 (Tesouro SELIC)
R$ 2.000,0012R$ 87,13R$ 120,79 (LCI)
R$ 2.000,0024R$ 177,32R$ 214,49 (Tesouro SELIC)
R$ 2.000,0024R$ 177,32R$ 291,85 (CDB)
R$ 5.000,0012R$ 217,83R$ 252,88 (Tesouro SELIC)
R$ 5.000,0012R$ 217,83R$ 306,82 (LC)
R$ 5.000,0024R$ 443,31R$ 536,23 (Tesouro SELIC)
R$ 5.000,0024R$ 443,31R$ 729,63 (CDB)

Com essas simulações, você consegue perceber que pode ganhar muito mais dinheiro em outros investimentos.


Entendeu como é calculado o rendimento da poupança? Se tiver alguma dúvida ou quiser deixar a sua opinião, comente aqui embaixo! 😉

Renda fixa 2019: as melhores opções para você ganhar dinheiro

0
renda fixa 2019

Mesmo com a SELIC baixa, muitos especialistas ainda dizem que a renda fixa pode ser uma opção rentável para as pessoas investirem o seu dinheiro. CDBs, LCIs, LCAs, títulos públicos do Tesouro Direto… Como saber escolher os melhores investimentos em renda fixa 2019?

Segundo a projeção de alguns economistas, a SELIC (taxa básica de juros) vai se manter estável até 2020 enquanto a Bolsa de Valores segue acelerando. É por isso que muitas pessoas começaram a dizer que a renda fixa “morreu” e apenas a renda variável vale a pena.

É importante dizer que a renda fixa brasileira é, sim, bem menos atrativa do que já foi um dia, mas ela continua tendo umas das melhores taxas de rentabilidade do mundo. O Brasil é um dos únicos países em que o investidor consegue ficar bem acima da inflação aplicando o dinheiro em renda fixa.

Aconteça o que acontecer com a economia do Brasil, a renda fixa sempre terá espaço no mercado. Todos os investidores precisam de uma parte de seu patrimônio nesse grupo de investimentos – para a reserva de emergência, por exemplo.

Mas como a taxa de juros brasileira pode seguir caindo e não voltar a subir, esse é um bom momento para investir nesses títulos. Os investimentos indexados ao IPCA, por exemplo, podem ser ótimas opções para o longo prazo. Para a reserva de emergência, foque em Tesouro SELIC, CDB com liquidez diária e fundos de renda fixa com taxas baixas.

Quer saber mais sobre o assunto? O Yubb esteve com André Massaro, professor da B3 e especialista em investimentos, para falar sobre renda fixa 2019 e, é claro, gravamos tudo para você. Confira:

Gostou do vídeo? Então não esqueça de se inscrever no canal do Yubb no YouTube e ativar as notificações para não perder os próximos vídeos.


O que achou das dicas sobre os melhores investimentos em renda fixa 2019? Deixe seu comentário aqui embaixo =)

Como abrir conta na Nova Futura?

0
abrir conta na Nova Futura

Existem centenas de corretoras disponíveis e nem sempre o investidor sabe qual é a melhor opção para seu dinheiro. Entre elas, há a Nova Futura Investimentos – uma corretora que está no mercado desde 1983 e que possui uma grande base de clientes.

Como você já deve saber, abrir conta em uma corretora é um processo 100% online e gratuito. Mas cada instituição tem as suas regras específicas e pode exigir diferentes informações e documentos.

Será que a Nova Futura é uma corretora que facilita ou dificulta o processo de abertura de conta? Quais são os documentos exigidos? É algo rápido ou lento? Se você abrir a conta hoje, será que a autorização para investir chega no mesmo dia?

O Yubb também teve todas essas dúvidas e, por esse motivo, a Nova Futura é a estrela do #YubbResenha de hoje. Será que ela ficou no primeiro ou no último lugar entre todas as corretoras do mercado? Dá o PLAY e descubra:

Gostou do conteúdo? Esperamos que sim! Inscreva-se no canal do Yubb e ative as notificações do YouTube para não perder as novidades.

E não esqueça de deixar a sua avaliação sobre a Nova Futura (ou qualquer outra empresa em que você investe) no Guia das Melhores Empresas de Investimento para ajudar outros investidores.


O que achou do processo de abertura de conta da Nova Futura? Se tiver qualquer dúvida ou comentário, deixa aqui embaixo! 😉