Aposentadoria: investir na previdência é um bom negócio?

0
29
Previdência é um bom investimento para aposentadoria?

Com a chegada do mês de março, um dos assuntos mais comentados no noticiário econômico é a declaração de Imposto de Renda para a Receita Federal. Com esse assunto em alta, o BTG Pactual digital vem hoje ao blog do Yubb contar um pouco mais sobre um dos produtos financeiros de investimento que mais oferecem benefícios fiscais aos seus investidores: a previdência privada. Será que é um bom investimento para aposentadoria?

A previdência é um produto que é muito voltado, em primeiro lugar, para investidores que estejam planejando sua aposentadoria. Mas acaba também sendo uma boa alternativa para quem planeja sucessão patrimonial e para quem quer aproveitar seus ganhos fiscais.

Confira abaixo as principais vantagens da previdência e também entenda se esse investimento é para você ou não.

Previdência é um bom investimento para aposentadoria?

Benefícios Fiscais

Os planos de previdência contam com duas modalidades: VGBL e PGBL e é justamente na segunda que temos os principais benefícios fiscais. O investidor pessoa física que optar pela declaração completa do Imposto de Renda pode abater até 12% de sua renda tributável total em um ano ao investir em um PGBL.

Pensando em um exemplo talvez fique mais fácil de entender: imagine uma pessoa que, em um ano, teve uma renda total de R$ 100 mil. Nesse caso, ela pode usar 12% de sua renda, ou seja, R$ 12 mil, em um plano PGBL e, assim, para os cálculos de IR, sua renda total tributável será reduzida para R$ 88 mil.

Assim, o investidor acaba pagando menos impostos no presente e ainda deixa seu dinheiro investido em um produto que tende a se valorizar ao longo dos anos.

A segunda grande vantagem fica para quem pensa em investir no longo prazo. Ao fazer seu investimento em previdência privada, o investidor pode optar pela tabela regressiva de Imposto de Renda, em que a alíquota de cobrança de imposto vai caindo conforme o tempo de investimento. O máximo é de 35% para investimentos com prazo inferior a dois anos e vai até um mínimo de 10% para investimentos acima de dez anos.

Assim, uma pessoa que conta com uma renda mensal mais alta, por exemplo, pode deixar de pagar 27,5% de Imposto nesse momento para chegar a uma alíquota de 10% em dez anos. Porém, é importantíssimo se lembrar de que os PGBL contam com tributação sobre o montante total de investimento e não só sobre o seu rendimento, como acontece com o VGBL e com a imensa maioria dos investimentos no mercado.

Ou seja, se o investidor decidir resgatar seu investimento em curto prazo, pode acabar pagando uma alta alíquota de Imposto, perdendo o grande benefício dessa estratégia.

Sucessão patrimonial e aposentadoria

Fora a questão fiscal, outros dois pontos positivos da previdência são o planejamento de sucessão patrimonial e o planejamento para a aposentadoria.

Esse acaba sendo um bom instrumento para as pessoas que querem planejar a passagem de seus recursos para seus herdeiros de maneira tranquila porque os recursos em previdência não caem em inventário e, assim, podem ser acessados pelos herdeiros do investidor com bastante rapidez em caso de falecimento.

Já a questão da aposentadoria é bastante intuitiva: a previdência acaba sendo um investimento pensado para as pessoas que querem aplicar seu dinheiro pensando no planejamento de seu futuro após parar de trabalhar, uma vez que é um produto voltado exatamente para o longo prazo.

Além disso, esse é um investimento que pode ser resgatado totalmente ou então que pode ser convertido em renda vitalícia ou renda por um prazo determinado, dependendo das características de cada plano e da decisão do investidor, essas alternativas podem se mostrar escolhas interessantes também.

E para quem não é indicada a previdência?

Agora que você já viu alguns dos benefícios principais da previdência privada, vale a pena pensar um pouco mais também em seus contras e para quem ela pode não ser um investimento tão bom assim.

Em primeiro lugar, o mais óbvio é pensar que este é um investimento voltado para o longo prazo. As aplicações em planos de previdência devem ser pensadas não em meses e nem mesmo em anos, mas em um espaço de décadas. Só assim o investidor terá tempo suficiente para aproveitar seus benefícios fiscais ao máximo, além de desfrutar de uma rentabilidade maior, proporcionada pelo efeito dos juros compostos.

Apesar de, nos últimos anos, o regulamento dos fundos de previdência ter sido atualizado de modo a permitir mais investimento em ativos de renda variável, este ainda é um investimento de característica mais conservadora.

Se você é um investidor mais arrojado, que quer especular e buscar sempre as oportunidades mais rentáveis do mercado, este também não será o investimento ideal para fazer com seu dinheiro.

Por fim, uma prática que ainda é corriqueira em muitos planos de previdência é a cobrança da chamada taxa de carregamento de entrada e de saída. Essa é uma taxa que é cobrada sobre o investidor antes mesmo de aplicar seu dinheiro em seu plano de previdência e que acaba o penalizando de maneira que esse se torna um investimento muito pouco rentável. O investimento em produtos que cobrem essas taxas certamente não é um bom investimento para você, já que “cortará” um bom pedaço de sua rentabilidade.

Se você julgar que a previdência privada é um bom investimento para você e quiser começar seu investimento nesse produto, pesquise bastante! Descubra qual a melhor modalidade para suas necessidades (VGBL ou PGBL), qual a melhor tabela de cobrança de imposto (progressiva ou regressiva) e, também, em que tipo de fundos você quer investir de acordo com os seus objetivos e planejamento pessoal.

Entendeu se a previdência privada é um bom negócio para a sua aposentadoria? Se tiver alguma dúvida, deixe um comentário!

BTG Pactual Digital

O BTG Pactual Digital é uma plataforma de investimentos que tem como missão democratizar as melhores aplicações financeiras para todos os brasileiros e conta com a experiência do maior banco de investimentos da América Latina.

As opiniões expostas neste artigo são baseadas na visão do autor e não necessariamente refletem o entendimento do Yubb.