Rendimento Tesouro Direto: quanto você vai ganhar com os títulos públicos?

Aposto que você já ouviu falar em Tesouro Direto! Esse tipo de investimento está na boca do povo por ser muito simples e rentável. Mas qual é o rendimento Tesouro Direto? É isso que vamos te explicar hoje.

Para sermos mais exatos, o Tesouro Direto não é um tipo de investimento e sim um programa. Ele foi criado pelo Tesouro Nacional em 2002 em parceria com a BM&F Bovespa. É uma maneira que o governo criou para captar recursos para si mesmo por meio de investidores brasileiros pessoas físicas.

Assim como outros investimentos em renda fixa, o rendimento do Tesouro Direto não é uma fórmula pronta. Na poupança, por exemplo, você tem uma regra que define a sua rentabilidade. No Tesouro Direto, não.

Tudo depende do tipo do título que você vai investir, do prazo de vencimento e de como está a economia naquele dia. Parece difícil, mas a gente vai te explicar melhor =) É só dar uma olhadinha no infográfico abaixo e continuar lendo o texto.

rendimento Tesouro Direto

Para quem é indicado?

Sendo um investimento muito simples, o Tesouro Direto pode ser indicado para diferentes tipos de investidor. Como é um título em renda fixa e que possui a garantia do Tesouro Nacional, é uma aplicação muito segura. Tem gente que considera o Tesouro Direto como o investimento mais seguro do Brasil!

Por esse motivo, é uma ótima opção para quem quer começar a investir. Está com dinheiro na poupança e o rendimento é mínimo? Dê um passinho a mais e caia no Tesouro Direto. É só abrir conta em uma corretora, escolher um título que te interesse e comprá-lo. Para saber mais sobre o passo a passo, clique aqui.

Segurança = menos risco = investidor conservador. A maioria dos investidores conservadores gosta de investir no Tesouro Direto porque ele tem uma boa rentabilidade e a garantia do governo.

Mas existem investidores arrojados que também compram títulos públicos, acredita? Isso acontece porque eles precisam diversificar o seu portfólio. Não dá para colocar 100% do dinheiro em investimentos arriscados! Por mais que essas pessoas coloquem a maior parte do seu dinheiro em renda variável ou fundos, uma parte menor também precisa ir para renda fixa e, nisso, o Tesouro Direto é uma ótima opção.

Rendimento Tesouro Direto: diferentes títulos, diferentes rentabilidades

Sim, existem diferentes tipos de títulos públicos! Não é só investir no Tesouro Direto, você precisa escolher em qual título vai investir. São cinco opções disponíveis e cada uma delas tem um cálculo de rentabilidade diferente.

Para ficar mais fácil de você entender, neste tópico a gente vai usar valores REAIS dos títulos públicos no dia que em que esse texto foi publicado (27/03/2018). Os valores mudam todos os dias, mas é legal exemplificar com o que já existe =) Para ver os preços de hoje, clique aqui.

Confira:

Tesouro IPCA+: é um investimento pós-fixado (indexado a um indicador). Nesse caso, o rendimento está indexado ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), ou seja, à inflação oficial do governo brasileiro. Isso significa que você vai receber a taxa definida + a variação do IPCA do período. Hoje, por exemplo, a taxa para um título IPCA+ com vencimento em 2035 é 5,13% ao ano + o valor do IPCA. Você até tem uma noção de quanto vai receber ao final do período, mas não tem certeza porque não sabe como vai estar a inflação até lá. Dica: é uma boa opção para investimentos de longo prazo já você nunca vai perder o seu poder de compra, a taxa de rendimento estará sempre acima da inflação.

Tesouro IPCA+ com juros semestrais: segue o mesmo princípio do Tesouro IPCA+, mas, ao invés de você receber todo o rendimento no prazo de vencimento, você receberá em parcelas de seis em seis meses.

Tesouro Prefixado: neste título, você sabe exatamente quanto vai receber no final do investimento. Por isso é chamado de “prefixado”, porque o rendimento está predeterminado assim que você decide investir. Um título prefixado com vencimento em 2021 tem uma taxa de 7,94% ao ano. Isso significa que é exatamente isso que você vai ganhar (ou seja, 7,92% ao ano até o vencimento)! Sem nenhuma alteração na taxa de acordo com o tempo.

Tesouro Prefixado com juros semestrais: segue o mesmo princípio do Tesouro Prefixado, mas, ao invés de você receber todo o rendimento no prazo de vencimento, você receberá em parcelas de seis em seis meses.

Tesouro Selic: é um investimento pós-fixado (indexado a um indicador). Nesse caso, o rendimento está indexado à Selic (a famosa taxa Selic), ou seja, à taxa básica de juros. Isso significa que você vai receber a taxa definida + a variação da Selic do dia. Hoje, por exemplo, um título Tesouro Selic com vencimento em 2023 rende 0,01% ao ano + a Selic, que está atualmente 6,5% ao ano.

Outro ponto que influencia a rentabilidade é o prazo de vencimento. Na maioria dos casos, quanto maior o prazo de vencimento, maior o rendimento (em todos os títulos, ok?). Um título do Tesouro Prefixado 2021 rende 7,94% ao ano enquanto um Tesouro Prefixado 2025 rende 9,38%. Um título do Tesouro IPCA 2024 rende 4,34% enquanto Tesouro IPCA 2035 rende 5,13% (lembrando que todos os valores foram consultados em 27 de março de 2018 e mudam diariamente!). Ou seja, vale a pena deixar o dinheiro investido por mais tempo para conseguir uma taxa maior 😉

A liquidez do Tesouro Direto

Muita gente não sai da poupança por causa da liquidez. Ter a possibilidade de resgatar o seu dinheiro a qualquer momento é muito bom, né? Mas existem outros investimentos que também possuem essa liquidez diária. Fizemos um post muito legal sobre esse assunto, dá uma olhada!

Um desses investimentos é o Tesouro Direto. “Nossa, que incrível! Posso tirar o meu dinheiro a qualquer momento!”. Sim, você pode! Mas tenha muito cuidado com a “pegadinha” da liquidez do Tesouro Direto, ok? Vamos te explicar como funciona.

Agora que você já entendeu como é calculada a rentabilidade do Tesouro Direto, é importante dizer que os valores e taxas dos títulos são alterados todos os dias. Isso significa que hoje você pode comprar um título por um valor e amanhã vendê-lo por outro.

É aí que mora o perigo! Se você decidir resgatar o dinheiro antes do prazo de vencimento, corre o risco de ganhar menos do que ficou acordado no início. O Tesouro Nacional vai “recomprar” o seu investimento pelo valor que ele estiver no dia e não pelo valor que foi combinado.

Por isso, tome cuidado! Você pode acabar perdendo dinheiro sem querer. É sempre importante se organizar para tirar o dinheiro só no prazo de vencimento e não correr nenhum risco. Dica: o Tesouro SELIC é o único título do Tesouro Direto em que essa “regra” não se aplica. Se não quiser correr esse risco de jeito nenhum, invista nele 😉

 

Entendeu como funciona o cálculo da rentabilidade do Tesouro Direto? Vai começar a investir nos títulos públicos? Deixe a sua dúvida ou comentário aqui embaixo =)