Riscos das criptomoedas: será que vale a pena investir?

0
19
riscos das criptomoedas

Se você é ligado no mundo dos investimentos, provavelmente já ouviu falar nas criptomoedas. É um tipo de moeda digital que utiliza a tecnologia blockchain e criptografia para garantir a validade das transações e a criação de novas unidades da moeda. Mas quais são os riscos das criptomoedas?

No início, as criptomoedas eram ilegais, mas hoje alguns países já a reconhecem legalmente, como é o caso do Brasil. Porém, em outros países como Catar (onde será a Copa do Mundo de 2022) e Bolívia, por exemplo, a moeda digital ainda é considerada ilegal.

Existem várias moedas digitais, sendo o bitcoin a mais famosa entre elas. Muitos investidores curiosos tiraram seu dinheiro da poupança para comprar a criptomoeda nos últimos anos. Desde dezembro de 2017, o número de investidores de moedas digitais cresceu 40%, porém alguns especialistas em finanças acreditam que a tendência é diminuir nos próximos meses e anos.

Neste artigo você vai descobrir tudo sobre as criptomoedas e quais são os riscos de investir nessas moedas digitais.

riscos das criptomoedas

Bitcoin: a moeda digital mais famosa

A criptomoeda foi criada em 2008 e está dando o que falar até hoje. Diferente de uma moeda física, existe uma quantidade limitada de criptomoedas (21 milhões de bitcoins no total, por exemplo). Dessa forma, elas não correm o risco de inflação por emissão de moeda em excesso.

O principal risco de investir nas criptomoedas, é que nem todos os países a enxergam como moedas legais.

A China, por exemplo, proibiu qualquer tipo de transação envolvendo criptomoedas. O Banco Central Chinês anunciou que nenhuma instituição deve reconhecer negociações que envolvam moedas digitais. Mas, por outro lado, o maior país asiático está criando a sua própria criptomoeda.

Isso acontece porque a China terá total controle sobre essa criptomoeda exclusiva.Além disso, Pequim – a capital – terá maior controle sobre o sistema financeiro do país através da criptomoeda criada através da tecnologia blockchain.

Vale lembrar que, mesmo o Brasil a reconhecendo legalmente, não existem regras sobre o seu uso no nosso país.

Outro risco: o valor do bitcoin oscila muito! É muito inconsistente, o que gera medo nos investidores.

Apesar dos riscos, existem várias vantagens em investir em bitcoins. Só para você ter uma ideia, a valorização do bitcoin em 2017 chegou a 597%! Apesar de alguns especialistas dizerem que a tendência é diminuir, não podemos negar que este número é muito alto e interessante.

Contrabando envolvendo criptomoedas

O fato das criptomoedas serem extremamente difíceis de rastrear, faz com que elas sejam as preferidas para o contrabando. Todas as transações são anônimas e cada usuário é identificado apenas pelo número da sua carteira, cuja senha é uma chave criptográfica.

As emissões e as transações com moedas digitais ocorrem fora de qualquer regulação por parte de autoridades monetárias. Por isso, alguns países ainda enxergam as criptomoedas como ilegais.

Esse fato torna as moedas digitais uma ótima ferramenta para fraudes, lavagem de dinheiro, contrabando, tráfico de drogas, entre outros crimes.

Como investir com segurança?

Mas será que dá para investir com segurança nas criptomoedas? Sabemos que existem riscos, mas muitos investidores ainda arriscam em investir nessas moedas digitais. Quer ser um deles? Então, tome cuidado para não ser enganado e perder dinheiro!

Em primeiro lugar, é importante que você invista em corretoras conhecidas. Se você conhece alguém que já investe em criptomoedas, peça dicas e pergunte qual é a correta em que a pessoa investiu.

Normalmente, as exchanges com maior volume transacionado, com mais tempo no mercado e maior número de clientes são as mais indicadas. Mas, é claro, isso não significa que seja uma prova de segurança, já que as corretoras continuam sujeitas a inúmeros problemas.

Quando for investir, deixe o dinheiro em uma carteira própria. Investidores mais experientes recomendam que os investidores iniciantes façam uma conta de segurança com hardware-wallet, que é semelhante a um pen-drive.

Mas, atenção! Investir em criptomoedas é um investimento de longo prazo, por isso, só é recomendado usar a corretora se você for negociar.

Mais uma dica: evite deixar o dinheiro na corretora caso não vá negociá-lo. É muito comum ouvir relatos de ataques às corretoras de criptomoedas por hackers, que roubam o dinheiro aplicado pelos investidores.

Conclusão

Investir em criptomoedas pode gerar bastante dinheiro, mas é todo cuidado é pouco. Vimos que as moedas digitais são fáceis de rastrear e por isso são usadas ilegalmente por algumas pessoas.  Por mais que o Brasil reconheça como moedas legais, ainda não existem regras sobre o seu uso.

Você viu que existem muitos riscos, como o fácil rastreio e a inconsistência do valor dessas criptomoedas. Mas também existem vantagens na hora de investir: como o aumento da valorização do bitcoin em 2017, por exemplo.

Então, o que fazer? Investir ou não? Se você é investidor iniciante, é importante que você tenha outros investimentos e uma reserva de emergência antes de começar a investir em criptomoedas. Se você já é mais experiente, experimente colocar uma pequena parte do seu patrimônio para ver como funciona e, aos poucos, vá entendendo mais sobre o assunto. Qualquer um pode investir em criptomoedas, mas é importante sempre buscar conhecimento e ter cuidado.

Gostou de saber mais sobre os riscos das criptomoedas? Se tiver alguma dúvida, deixe um comentário para nós!

Isabelle Lima

Isabelle Lima é jornalista e criadora de conteúdo no Mobills. Ama aprender coisas novas e não consegue viver sem música. Principais hobbies: assistir animes/séries, viajar e sair com os amigos.

As opiniões expostas neste artigo são baseadas na visão do autor e não necessariamente refletem o entendimento do Yubb.