Saiba onde aplicar dinheiro

onde aplicar dinheiro?

Dinheiro parado é prejuízo. Isso é uma regra no mundo das finanças que você não pode esquecer. O problema é que muita gente quer começar a investir, mas não tem ideia de onde aplicar dinheiro. É nisso que a gente vai te ajudar hoje!

O brasileiro tem o hábito de deixar o dinheiro na poupança e nem percebe que isso é um péssimo comportamento. Além de se acomodar com a situação, você pode acabar até PERDENDO dinheiro na poupança e ninguém quer isso, né? Se você não sabe porque a poupança é ruim, clique aqui que a gente explica melhor.

O que você precisa saber é que aplicar dinheiro é muito importante para ter uma vida financeira mais tranquila e saber ONDE aplicar esse dinheiro é mais importante ainda. Saber economizar nos lugares certos para ter um dinheirinho sobrando no final do mês é um princípio muito importante e deixar esse dinheiro parado é furada!

Ao investir, você acaba recebendo uma renda EXTRA que você nem esperaria ter. Sim, você ganha dinheiro “sem fazer nada”! Essa renda é a remuneração por você ter investido seu dinheiro e ela pode ser usada para você viajar, fazer um curso, comprar bens… São diversas coisas que podem aumentar a sua qualidade de vida.

Ou seja, é muito importante investir! E existem muitas pessoas que querem sair da poupança e começar a ter uma vida financeira melhor, mas não sabem onde aplicar dinheiro. Hora de mudar isso: veja o infográfico e siga lendo o texto para não perder nenhuma dica.

onde aplicar dinheiro?

Antes de começar, o primeiro passo é abrir conta em uma corretora de valores. Por mais que o seu banco (aquele da sua conta corrente) te ofereça algumas opções de investimento, nem sempre elas são as melhores.

Também existem algumas aplicações que precisam do intermédio de uma corretora (Tesouro Direto, por exemplo) e por isso é essencial que você tenha conta aberta em uma delas, assim pode aproveitar as melhores oportunidades.

Defina seu perfil e objetivo

As duas primeiras perguntas que você precisa fazer para si mesmo: quem eu sou e aonde eu quero chegar? Definir o seu perfil investidor e o seu objetivo financeiro é tarefa essencial para descobrir onde aplicar dinheiro.

No mundo das finanças e dos investimentos, tudo depende de pessoa para pessoa. Infelizmente, não existe regra certa que defina qual é o melhor investimento – o que existe é o melhor investimento para cada um.

Comece com o perfil: você é mais agressivo ou mais conservador? Se você é daqueles que não têm medo de risco e não ligam de perder um pouco de dinheiro se for ganhar mais depois, você tem um perfil agressivo e pode apostar em investimentos mais arriscados.

Se você prezar por segurança, seu perfil é conservador. Se for uma mescla dos dois, você tem um perfil moderado.

Com isso respondido, passe para a segunda pergunta: qual é o seu objetivo? Comprar uma casa? Viajar? Ter uma aposentadoria tranquila? Colocar os filhos em uma boa escola? É muito importante que você estabeleça uma meta, um sonho mesmo, para que você foque nisso.

Ao definir esse objetivo, você pode ver se ele é de curto, médio ou longo prazo e, a partir disso, saberá onde aplicar dinheiro.

Perfil investidor + objetivo financeiro = escolha mais simples.

Conheça as opções

Existem diversos tipos de investimento no mercado. Se você parou neste post, significa que você, provavelmente, não sabe onde aplicar dinheiro e gostaria de ter uma ideia sobre como escolher a melhor opção.

Para isso, vamos te apresentar os três grandes grupos que existem no mundo dos investimentos e para quais perfis e objetivos eles são recomendados. Aí vai ficar muito mais fácil decidir, né? =)

1. Renda fixa

Os investimentos/produtos/ativos em renda fixa são conhecido como os mais seguros. Essas aplicações são empréstimos: você, investidor, empresta o seu dinheiro a um banco e, em troca, a instituição te dá um valor maior como “pagamento” por você ter emprestado.

Na renda fixa, como o próprio nome já diz, você sabe qual é a remuneração que terá no fim – é uma remuneração FIXA. Os preços de mercado podem oscilar e você pode ganhar um pouco a mais ou um pouco a menos do que era o acordado, mas, no geral, você consegue saber qual é a rentabilidade do investimento.

As aplicações em renda fixa são divididas entre públicas e privadas. Do lado público, está o Tesouro Direto e todas as suas variações de títulos. Quem é o “dono” é o Tesouro Nacional. Dessa forma, é o próprio governo federal que faz a garantia do seu investimento. Se quiser saber mais sobre os títulos públicos, clique aqui.

Na parte privada, estão os produtos bancários, ou seja, em que os “donos” são os bancos ou financeiras. São aquelas letrinhas, sabe? CDB, LCI, LCA, LC, LF, RDB, entre outros. Eles são garantidos pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

Para quem é indicado?

A renda fixa é uma ótima opção para quem está começando a investir e quer sair da poupança. São investimentos simples que podem ser feitos do próprio banco ou com o auxílio de uma corretora de valores.

Quem tem perfil conservador, pode apostar na renda fixa! As aplicações são garantidas ou pelo Tesouro Nacional ou pelo FGC e isso traz uma segurança muito grande atrelada a uma boa rentabilidade para o seu bolso.

2. Renda variável

Os investimentos em renda variável são mais arriscados. Diferente da renda fixa, nesse caso você não sabe quanto vai receber de remuneração ao final do investimento já que a renda está sempre oscilando junto com os preços de mercado.

Como eles dependem da oscilação do mercado e, em alguns casos, do desempenho de determinado negócio, não há garantia nenhuma. Sim, você pode até perder dinheiro ao investir em renda variável! Mas muitas pessoas aceitam esse risco para, no futuro, ter uma rentabilidade maior.

Alguns produtos em renda variável: robôs de investimento, crowdfunding, criptomoedas (bitcoin, por exemplo), ações na bolsa de valores, entre outros.

Para quem é indicado?

Renda variável é a melhor opção para aqueles que são investidores mais agressivos, com perfil arrojado. Na maioria dos casos, são investidores mais jovens que gostam de correr um risco para ter uma rentabilidade maior.

Não é uma boa ideia para aqueles que vão precisar necessariamente daquele dinheiro no futuro já que você corre o risco de perdê-lo. Anota essa dica: antes de investir em renda variável é sempre muito importante ter um dinheiro guardado em renda fixa para uma emergência!

3. Fundos de investimento

Os fundos de investimento são um grupo à parte. Eles não são um produto e sim um serviço. Os fundos possuem um CNPJ próprio e reúnem o dinheiro de diversas pessoas (cotistas). O dinheiro investido é gerenciado pelo gestor do fundo que coloca em diversas aplicações para ganhar uma boa rentabilidade para todos.

Existem milhares de fundos disponíveis no Brasil e você pode escolher o tipo de fundo que quer investir de forma que você sabe para onde vai o seu dinheiro. Em um fundo multimercado, por exemplo, o investimento pode ir para diversos ativos. Em um fundo de ações, só vai para ações da bolsa de valores. E assim por diante!

Como o seu dinheiro pode ir para diferentes produtos, não há garantia nenhuma ao investir em fundo. O risco está nos produtos em que o dinheiro foi investido. Um fundo de renda fixa, por exemplo, é muito mais seguro do que um fundo de ações.

Para quem é indicado?

Por mais que pareça confuso, os fundos são boas opções para quem está começando a investir, já que a pessoa não terá que se preocupar com nada. Como é o gestor do fundo que toma todas as decisões (e é uma pessoa que já tem experiência!), é uma tranquilidade a mais.

É uma boa maneira de diversificar a sua carteira sem ter tanta dor de cabeça e, pela flexibilidade, também é uma boa opção para quando a SELIC está baixa, por exemplo.

Onde encontrar?

No seu buscador de investimentos: o Yubb, é claro! A gente é a única plataforma do Brasil que mostra as melhores opções do mercado em tempo real. Tem renda fixa, renda variável e também fundos de investimento! Assim fica muito mais fácil saber onde aplicar dinheiro.

Com todas as opções reunidas em um só lugar, basta entrar e digitar quanto você quer investir (R$) e por quanto tempo (meses) para a gente mostrar as oportunidades. Agora não tem mais desculpa para não investir, né?

 

E aí, descobriu onde aplicar dinheiro? A gente te ajudou com essas informações? Deixe seu comentário aqui embaixo =)